RÁDIOS
Três Lagoas, 14 de abril

Campanha da Fraternidade faz reflexão sobre a amizade social

Campanha da Fraternidade 2024 lançada nesta semana aborda a amizade social e busca refletir sobre a reconciliação e o resgate dos laços

Por Ana Cristina Santos
18/02/2024 • 07h59
Compartilhar

A Campanha da Fraternidade 2024 tem o tema Fraternidade e Amizade Social e o lema Vós sois todos irmãos e irmãs. O lançamento ocorreu nesta Quarta-feira de Cinzas (14), dia que marca para as religiões cristãs o início da Quaresma. O período, com duração de 44 dias, com fim na Quinta-feira Santa, é considerado de reflexão e recolhimento para os cristãos até a Páscoa, data de comemoração da ressurreição de Jesus Cristo, depois de seus sofrimentos e morte.

Este ano, a Campanha da Fraternidade completa 60 anos ininterruptos. Nesta edição, a campanha foi inspirada na Carta Encíclica Fratelli Tutti assinada em outubro de 2020, na cidade italiana de Assis, pelo Papa Francisco. Durante a cerimônia de lançamento da campanha, foi apresentado um vídeo do Papa Francisco convidando os brasileiros, durante a Quaresma, ao reconhecimento da vontade de Deus de que todos sejam irmãos e irmãs, em uma fraternidade universal.

O tema e lema da Campanha da Fraternidade foram escolhidos pelo Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em novembro de 2022. A Campanha propõe durante a Quaresma um convite de conversão à amizade social que busca refletir sobre o lema da reconciliação e o resgate dos laços que foram perdidos durante o período de polarização política e ‘guerra ideológica’, no Brasil e no mundo.

JPNEWS: BANNER RCN NOTICIAS PATROCINADO ATUALIZADO 27.03.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em entrevista ao RCN Notícias da rádio Cultura FM e TVC-HD, o bispo da Diocese de Três Lagoas, Dom Luiz Knupp, falou sobre o período da Quaresma e da Campanha da Fraternidade.

Qual o significado da Quaresma?

Dom Luiz Knupp: A Quaresma é o período de preparação para a celebração da Páscoa que é marcado por práticas de penitência, como jejuns e obras de caridade. A Quaresma é um tempo de profunda reflexão de vida, reordenação dos nossos sentimentos e afetos, que vão ficando desordenados no dia a dia. É importante fazermos aquela faxina, recolocando tudo em seu lugar, para que a harmonia seja restabelecida, apreciando a beleza do nosso ser e a criação de Deus em comunhão com os irmãos.

A prática da penitência, do jejum de abrir mão de algo que gosta, inclusive, de comer carne, tem sido praticada por muitos cristãos ou isso diminuiu?

Dom Luiz Knupp: Infelizmente, algumas pessoas até fazem isso, mas só nesse tempo de Quaresma. Passou os 40 dias, volta tudo de novo, mas tem muitos fiéis que levam à sério que buscam essa revisão, esse reordenamento de vida e conexão com Deus de forma séria. Uma das características que ainda temos no nosso povo, até mesmo dos que não frequentam diariamente ou semanalmente a igreja, eles ainda trazem no coração esse desejo e esse propósito de fazer algo que leve à Deus. Temos muitas pessoas ainda que fazerem um propósito ao longo da Quaresma.

O período da Quaresma é marcado também pelo início da Campanha da Fraternidade. Como o senhor analisa o tema e o lema da campanha?

Dom Luiz Knupp: A Campanha da Fraternidade está completando 60 anos. E diante da Quaresma, desta provocação, que é a busca de conversão, e para facilitar e colocar algo de objetivo para que as pessoas, de fato se convertam, e tenham um gesto concreto, a campanha da Fraternidade propõe um tema relevante para a vida social, não só para os católicos, mas para todas as pessoas. Então, coloca-se um tema para refletirmos e mudarmos certos hábitos e comportamentos. E para este ano, o tema é Fraternidade e Amizade Social e o lema é tomado do evangelho de São Mateus, do capítulo 23, versículo 8, “Vós sois todos irmãos e irmãs”. Essa é a proposta que a igreja faz, assumindo um compromisso de um documento que o Papa Francisco escreveu e que teve uma repercussão mundial, que é uma carta em que ele trata da amizade social. Então, baseado nesta carta que o Papa escreveu em que ele chama à atenção para o rumo que a nossa sociedade vem tomando, onde as pessoas se veem com inimigas, com indiferença, com raiva, está tirando a paz. O mundo em guerra, em conflito, enfim, cada um olhando para os seus interesses, e o coletivo ficando esquecido. O propósito da campanha é nos ajudar a refletir sobre isso, da gente ver o valor e a beleza dessa amizade social

Em 2022, inclusive, houve uma polarização muito grande por conta das eleições. E o tema da campanha vai trabalhar justamente a busca pela paz?

Dom Luiz Knupp: A polarização não é só no Brasil, mas no mundo todo essa guerra ideológica, entre esquerda e direita. Se eu sou de uma linha, de uma tendência, eu não aceito o pensamento, a opinião do outro, tem que prevalecer a minha. Precisamos dessa reflexão, dessa humildade e de um diálogo. É preciso respeitar a opinião do outro, temos que buscar a paz. E é esse tema que vamos trabalhar nas igrejas, junto às comunidades.

A entrevista completa está disponível no Portal RCN 67 e no Youtube da TVC.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas