RÁDIOS
Três Lagoas, 14 de julho

Carro furtado no Vila Nova é abandonado no Guanabara por menores

Após receber informações a vítima ligou para a polícia e informou a localização do veículo

Por Alfredo Neto
10/07/2024 • 09h19
Compartilhar

Um carro foi furtado em frente a uma oficina mecânica, na rua Generoso Siqueira, no bairro Vila Nova, na madrugada de terça-feira (9), e recuperado pela Polícia Militar, após o dono, de 35 anos, receber informações que menores utilizavam o veículo, e após cometerem várias irregularidades de trânsito o abandonaram na rua Diógenes Moreira Marques, no bairro Guanabara, região Sul de Três Lagoas (MS), e fugiram a pé. 

Conforme boletim de ocorrência, após receber a localização do veículo, uma equipe da Rondas Escolares (Rondesc) do 2º Batalhão de Polícia Militar, que realizava rondas na região Sul, foi ao local informado e constataram a veracidade dos fatos relatados pela vítima. No carro foi constado uma ligação direta na ignição e um problema na caixa de marchas.

Segundo a polícia, a vítima foi ao local da denúncia e reconheceu o veículo. Após isso, foi feito a remoção do carro para a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac), onde a Polícia Militar registrou o caso de “achado de coisas” e anexou ao boletim de ocorrência de furto feito pela vítima, anteriormente.

O caso será investigado pela 1ª Delegacia de Polícia Civil, responsável por crimes praticados na área norte. A polícia apura se o furto do carro foi praticado pelos mesmos suspeitos que furtaram uma moto vermelha, em frente a Secretaria de Assistência Social, na circular da Lagoa Maior, em Três Lagoas, na segunda-feira (8) e encontrada na rua Yamagut Kankit, bairro Carioca, a 600 metros de onde o carro foi furtado e abandonado. A Polícia Civil, investiga se os casos estão interligados. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas