Três Lagoas, 29 de novembro
29º C
(67) 99229-0519

Corpo de ex-gerente industrial de Três Lagoas foi encontrado por ciclistas, diz polícia

O corpo estava dentro de um carro em uma área rural, que pertence ao município de Castilho (SP), a 10 km de Três Lagoas

Por Kelly Martins
16/01/2018 • 15h39
Compartilhar

Dois ciclistas que percorriam por uma área rural, que fica próxima ao município de Castilho (SP), encontraram o veículo do ex-gerente de uma fábrica de celulose em Três Lagoas, Renato Otoni Bastos, de 62 anos, suspeito de matar a tiros a ex-mulher, de 39 anos, no domingo (14). Foram eles que acionaram a Polícia Civil de Três Lagoas, na tarde desta terça-feira (16), e o corpo do executivo foi localizado dentro do carro com um tiro na cabeça.

Ao JPNEWS, a polícia informou que os ciclistas já haviam passado pelo mesmo local na segunda-feira (15) e, inicialmente, acharam que o automóvel estava atolado. Porém, nesta terça, a dupla esteve na área e percebeu que havia um corpo dentro do carro.

Casal estava separado há três meses e homem não aceitava fim de relacionamento. Foto: Reprodução/Facebook

A delegada Letícia Mobis, titular da Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam), foi até a propriedade com policiais civis e a perícia técnica. Ela confirmou que o corpo é o do ex-gerente industrial. Familiares de Halley Coimbra, que morreu após ser atingida por três tiros, também estiveram no local e reconheceram o suspeito. A suspeita é de que o homem cometeu suicídio logo após matar a esposa.

JPNEWS: BANNER EXPLOSÃO DE PREMIOS DE 22.11 A 24.03.2022
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O corpo de Renato Otoni foi encaminhado para o Instituto Médico Odontológico Legal (Imol) de Três Lagoas. 

Ciclistas encontraram o corpo de ex-gerente industrial e acionaram a polícia. Foto: André Barbosa/JPNEWS

Entenda o caso
No primeiro semestre de 2017, Renato Otoni trabalhava como gerente de uma fábrica de celulose, instalada em Três Lagoas. Ele deixou a empresa e se aposentou. O casal estava separado há três meses e o ex-gerente não aceitava o fim do relacionamento, de acordo com familiares. Na tarde de domingo, ele foi até a casa da vítima e efetuou os disparos que atingiram as costas e o rosto dela. As filhas do casal, de 3 e 5 anos, estavam no local e presenciaram o assassinato. Halley trabalhava em uma empresa da família.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews