RÁDIOS
Três Lagoas, 18 de junho

Operação 'Cartão Vermelho' do Gaeco cumpre mandado em Três Lagoas

Mandados de buscas apreensões e prisão foram cumpridos em Campo Grande, Dourados e Três Lagoas

Por Alfredo Neto
21/05/2024 • 12h11
Compartilhar

Na manhã desta terça-feira (21), o Ministério Público  Estadual de Mato Grosso do Sul, por intermédio do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), deflagrou a Operação Cartão Vermelho, uma investida determinada a desarticular uma organização criminosa enraizada na Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS).

A operação apura desvio de recursos públicos, provenientes do Estado de Mato Grosso do Sul e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), em um esquema meticulosamente planejado para beneficiar seus próprios integrantes e terceiros.

Após intensa investigação que se estendeu por 20 meses, descobriu-se a operação subterrânea que se infiltrou na FFMS. Um modus operandi astucioso foi revelado: saques em espécie, meticulosamente mantidos abaixo do limite de R$ 5.000,00 para evitar detecção pelos órgãos de controle, que somaram mais de 1.200 transações, totalizando um montante exorbitante de mais de R$ 3 milhões.

JPNEWS: BANNER  CASA DOS SONHOS CONTR. 28807 01.02 A 31.10.2024 ATUAL. 05.04.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além disso, a organização criminosa não teria poupado esforços para desviar diárias de hotéis, pagas pelo Governo do Estado durante os jogos do Campeonato Estadual de Futebol. Conforme o Gaeco, esse esquema de peculato se estendia a outros estabelecimentos, onde valores exorbitantes eram cobrados pela FFMS por serviços ou produtos, parte dos quais retornava aos membros do esquema.

Os números são estarrecedores: de setembro de 2018 a fevereiro de 2023, os valores desviados ultrapassaram os R$ 6 milhões demonstrando a magnitude da fraude perpetrada.

A Operação Cartão Vermelho envolveu o cumprimento de 7 mandados de prisão preventiva e 14 mandados de busca e apreensão em Campo Grande, Dourados e Três Lagoas. A Polícia Militar prestou apoio operacional ao Gaeco, enquanto representantes da Comissão de Defesa e Assistência das Prerrogativas dos Advogados da Ordem dos Advogados do Brasil também participaram das diligências.

Até o momento, mais de R$ 800 mil  já foram apreendidos, revelando a extensão do desvio de recursos públicos. O nome escolhido para a operação, Cartão Vermelho, não poderia ser mais apropriado, segundo o MP, pois ecoa o instrumento usado pelos árbitros para expulsar jogadores que cometem infrações graves durante as partidas de futebol. A operação visa expulsar da FFMS aqueles que mancharam o esporte com suas ações corruptas.

A nota emitida pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) não informa quais seriam os alvos, quantos mandados de buscas e se houve prisões em Três Lagoas. A equipe de reportagem entrou em contato com o MPMS, questionando os mandados que foram cumpridos na cidade, mas até o fechamento desta matéria, não tivemos resposta por parte do Ministério Público.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas