RÁDIOS
Três Lagoas, 16 de junho

Nomes para a presidência da Câmara em 2025 já estão sendo discutidos

Confira a coluna Observatório do Jornal do Povo da edição deste sábado (8)

Por Redação
08/06/2024 • 10h48
Compartilhar

Vice
A secretária de Finanças, Soyla Garcia, bem que tentou, mas não conseguiu ser indicada vice de Cassiano Maia, pré-candidato a prefeito de Três Lagoas, nas eleições deste ano. Caso Maia seja eleito, Soyla deve continuar à frente de Secretaria de Finanças, já que é da confiança de Cassiano.

Presidência 
Ainda estamos há quatro meses das eleições, nem sabemos quais serão os eleitos, mas nos bastidores políticos, já estão articulando a futura presidência da Câmara de Vereadores de Três Lagoas. Entre os nomes cotados, claro que se eleitos, estão o do vereador Tonhão e o do engenheiro civil, João Paulo Tibery. O grupo ligado ao PSDB quer que a presidência do Legislativo esteja sob o comando de alguém ligado ao pré-candidato tucano, Cassiano Maia, caso ele seja eleito prefeito.

Candidatos
O presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Jaime Teixeira, se licenciou da entidade para ser candidato a vereador pelo PT nas eleições deste ano, em Campo Grande. Em Três Lagoas, a presidente do Sinted (Sindicato dos Trabalhadores em Educação), Maria Digo, também se afastou do cargo para concorrer a uma vaga na Câmara Municipal nas eleições deste ano pelo PT.

Força
O ex-governador e pré-candidato a prefeito de Campo Grande, André Puccinelli (MDB) é considerado uma força política em Mato Grosso do Sul e busca o apoio das lideranças nacionais do MDB. Em reunião no diretório nesta semana, a Executiva Estadual recebeu e avaliou a segunda pesquisa eleitoral qualitativa, que mostra André na liderança do ranking da preferência dos eleitores.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas