RÁDIOS
Três Lagoas, 21 de maio

PRF apreende 35 kg de pasta base de cocaína escondidos em tanque de carro

A droga foi apreendida na BR-262 e está avaliada em mais de R$ 4,2 milhões.

Por Alfredo Neto
21/01/2022 • 11h00
Compartilhar

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu 35 Kg de pasta base de cocaína, na noite desta quinta-feira (20), em Água Clara. Os policiais rodoviários federais fiscalizavam a BR-262, quando abordaram um Ford/Focus, com placas de Américo de Campos (SP). Durante a entrevista, o condutor, de 28 anos, e a passageira, de 26, demonstraram nervosismo, levantando suspeitas na equipe.

A equipe realizou uma busca minuciosa no veículo e encontrou indícios de que algum ilícito estivesse escondido no tanque de combustível do carro. Em uma oficina mecânica, os policiais conseguiram retirar os tabletes de pasta base de cocaína que estavam mergulhados no combustível. 

Questionado, o motorista confessou ter deixado o automóvel em Maracaju (MS) para receber a cocaína e que deveria entregá-lo em Votuporanga (SP). Pelo serviço, ele disse que receberia R$ 10 mil. A passageira declarou que desconhecia a existência da droga no carro. 

RCN 67 TODAS AS PAGINAS: BANNER RCN EM AÇÃO MUSSAK DE 02.03 A 01.06.2022
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os dois foram presos e encaminhados para a Polícia Civil em Água Clara, juntamente com a cocaína e o automóvel. De acordo com o site da Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Ministério da Justiça, o quilo da pasta base de cocaína tem valor, em média, de R$ 120 mil, o que teria dado um investimento aos traficantes estimado em R$ 4,2 milhões de reais.

Após refinada a pasta base pode render até 3 kg de cocaína o que daria aproximadamente 105 kg de cocaína aos traficantes. O quilo da droga é vendido por R$ 125,250, segundo o site da PF (Polícia Federal) e isso renderia aos criminosos R$ 13,1 milhões de lucro bruto, menos os R$ 120 mil de investimento, finalizando um lucro liquido de R$ 8,9 milhões.

 

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews