RÁDIOS
Três Lagoas, 16 de junho

SMS inicia campanha de vacinação contra a pólio

Campanha de vacinação se inicia nesta segunda-feira (27), em Três Lagoas

Por Emerson William
26/05/2024 • 17h34
Compartilhar

A Secretaria Municipal de Saúde inicia nesta segunda-feira (27), a campanha de vacinação contra a poliomielite. O público-alvo visa crianças na faixa etária ente 1 e 4 anos de idade, mesmo quem já tenha a carteira de vacinação atualizada com as três doses essenciais do imunizante.

Neste ano, a campanha, que geralmente ocorre nos meses de setembro e outubro, foi antecipada. A decisão foi tomada pelo Ministério da Saúde, que vai atualizar o esquema vacinal do imunizante a partir do segundo semestre de 2024 e eliminar as doses via oral.

Atualmente, a vacina é aplicada, de forma injetável e em três doses, nas crianças de dois, quatro e seis meses. O reforço é composto por duas doses em via oral, que deve ser aplicado em crianças de 15 meses e quatro anos. Com a mudança, o esquema primário continua, mas o reforço será apenas de uma dose injetável. O Ministério da Saúde ainda irá definir a idade para a aplicação da quarta dose.

Segundo a coordenadora da Central de Imunizações, Humberta Azambuja, a mudança se dá pelo controle da poliomielite no país há três décadas. “No Brasil, o último caso que tivemos da doença foi em 1989, no estado da Paraíba. E em 1994, ganhamos o certificado livre de pólio das Américas”.

Três Lagoas já atingiu 100,32% de cobertura vacinal com o esquema primário no ano de 2024. Esta é a primeira vez, desde 2018, que o município não superava a meta estipulada pelo Ministério da Saúde, que é de 95%.
A vacina está disponível em todas as unidades de saúde, mas as equipes estarão levando os imunizantes nos Centros de Educação Infantil (C.E.Is), onde também deve ocorrer a aplicação mediante autorização dos pais ou responsáveis.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas