RÁDIOS
Campo Grande, 30 de junho

O esporte pode mudar vidas?

Depois de um acidente, Charles deu a volta por cima com auxilio do ciclismo

Por Glória Maria
23/06/2022 • 11h00
Compartilhar

Entre 2014 e 2019 um longo caminho foi percorrido. Por vezes, foi o mais difícil a seguir. Nesse trajeto um acidente de trânsito, deixando como sequela limitações físicas, foi provavelmente o maior obstáculo. De lá para cá, muita coisa aconteceu. Apesar do ocorrido em 2014, os dias que vieram em seguida foram o ponto de partida para um recomeço. Porém, enfim em 2019, houve um marco de superação - que já se desenhava nos cinco anos anteriores.

Charles Dutra é dono dessa história contada acima.

Ciclista, Charles conta que por causa das restrições causadas por um acidente de trânsito sentia pouca disposição para atividades físicas. Contudo, essa "chave" virou quando a paixão pelo pedal começou. "O ciclismo é uma atividade que eu consigo praticar. Às vezes, você teve um dia cheio, sai para pedalar, isso distrai a mente".

Mais do que um momento para espairecer a cabeça e uma simples mudança de hábito, a bike tornou-se um estilo de vida para Charles, e também para a esposa. Hoje o casal participa, inclusive, de competições e já colecionam diversos prêmios, entre medalhas e troféus.

Pensando nesses benefícios é que nasceu o grupo de pedal coordenado por Luana da Silva Bezerra. Tudo começou com um grupo de amigos que saiam para pedalar e se divertir. "Quando você sai pra pedalar em grupo acaba conhecendo muitas pessoas, fazendo amizades, e leva isso pra fora do mundo da bike, sabe", reitera.

Para a psicóloga Pietra Garcia, o acesso a terapia ainda não é uma realidade para todos e o esporte é um grande ponto de apoio, ajudando inclusive em situações pós-traumáticas. Segundo ela, ao praticar atividades físicas estamos colaborando também com nossa saúde mental. 

"Não separamos corpo e mente. Se o nosso corpo não está bem, vai ter efeitos na nossa mente, no sentido de ansiedade e pensamentos repetitivos", conta a psicóloga. Essa linha de ideia é praticamente a mesma de Charles, funcionário da Unimed.

Além da saúde física e mental, ele diz que o ciclismo o oportunizou conhecer muitos amigos. "Começamos a fazer pequenos passeios dentro da área urbana da nossa cidade. Aos poucos acabamos nos desafiando cada dia mais até começar a pedalar em terrenos extremos, como trilhas e percursos mais longos", explica.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande