RÁDIOS
Campo Grande, 26 de junho

Prefeitura é a principal responsável pela falência da Santa Casa de Campo Grande

Comentário do jornalista Edir Viegas de hoje na coluna CBN em Pauta foi sobre a crise enfrentada pelo hospital

Por Glória Maria
19/04/2022 • 11h47
Compartilhar

Com um cenário financeiro preocupante, as santas casas e demais hospitais filantrópicos de todo o país fazem atos que resultaram em alguns reagendamentos de procedimentos eletivos. O protesto tem como objetivo alertar a população sobre o subfinanciamento do SUS e o endividamento por conta de defasagem nas tabelas de remuneração pelos serviços prestados, situações elencadas como as principais causas da falência de centenas de hospitais filantrópicos.

Esse foi o tema de hoje do jornalista Edir Viégas na coluna CBN em Pauta, ao destacar que a falta de dinheiro compromete também a Santa Casa de Campo Grande, que assim como os demais hospitais filantrópicos terá suas despesas elevadas com a provável aprovação do piso salarial da enfermagem, em tramitação no Congresso Nacional.

O colunista da CBN Campo Grande fez uma ressalva ao argumentar que os problemas da Santa Casa não se restringem ao que ocorre em nível nacional com as demais instituições. “É oportuno registrar que o principal responsável pela situação financeira da Santa Casa é a prefeitura. Sucessivos calotes, intervenção na gestão do hospital por oito anos feita pelo ex-prefeito Nelson Trad Filho, que só aumentaram as dívidas da instituição, contribuíram para que chegássemos a essa situação”, disse o jornalista.

TODAS AS PRAÇAS: BANNER FORUM CBN
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Some-se a isso gestões temerárias como a do ex-presidente do hospital, Esacheu Nascimento, e, mais recentemente, a apropriação indevida de quase R$ 30 milhões do hospital feita pelo ex-prefeito Marquinhos Trad”, pontuou Viégas.

Acompanhe a coluna na integra:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande