Ap. do Taboado, 22 de setembro
28º C
(67) 99284-6707

Jovem grávida morre após receber injeção com suposto medicamento errado

Hospital abriu sindicância para apurar se houve erro médico

Por Nestor Júnior
30/08/2021 • 16h17
Compartilhar

A equipe de diretoria da Fundação Estatal de Saúde de Aparecida do Taboado (Fesat), único hospital público no município, concedeu entrevista ao RCN Notícias, nesta segunda-feira (30), para esclarecer a morte de uma jovem por suposto erro médico. O caso ainda é apurado pela direção da unidade. Participaram da entrevista a diretora geral do hospital, Maranilza da Silva, o diretor administrativo e financeiro, Robson Souto, e a diretora de Saúde, Amanda Lima.

A paciente Anna Beahtriz Lopes tinha 23 anos, estava grávida e faleceu na madrugada de domingo (29) após ser transferida para o Hospital Auxiliadora, em Três Lagoas. Ela teria recebido supostamente uma injeção com medicamento errado durante o parto.

A paciente deu entrada no hospital no dia 26 de agosto para uma cesárea. Mas, durante o procedimento, a médica anestesista teria injetado um medicamento errado. Segundo informações do próprio hospital, no lugar da anestesia foi verificado que Anna recebeu Transamin, remédio destinado para o controle e prevenção de sangramentos provocados por cirurgias, traumatismos e doenças com tendência a sangramentos.

Paciente foi internada na Fundação Estatal de Saúde de Aparecida do Taboado (Fesat).Crédito: Nestor Júnior

Após a aplicação, a gestante começou a sentir dores intensas nos membros inferiores, região lombar e nádegas, seguidas de convulsão generalizada, taquicardia e hipertensão severa, inclusive com parada respiratória. A paciente foi intubada durante o parto. O bebê nasceu com vida e passa bem. A jovem foi transferida logo após a cesárea para Três Lagoas, mas não resistiu e faleceu.

Amigos da família de Anna contaram à reportagem que ela teria chegado bem à Fesat, passou por exames e seguiu para o centro cirúrgico. O pré-natal também transcorreu sem nenhuma intercorrência. “Ela estava muito feliz, com a saúde perfeita e o bebê também. Olha só o que fizeram. Só queremos justiça”, disse uma amiga que não quis se identificar.

Segundo informações, a médica anestesista teria solicitado a um dos enfermeiros do centro cirúrgico a medicação para iniciar o procedimento de bloqueio espinhal na paciente. O enfermeiro foi até a farmácia do hospital e voltou com o medicamento supostamente errado, entregando-o  para a médica que aplicou a injeção.

Centro cirúrgico, onde a paciente fez a césarea e teria recebido a injeção errada. Crédito: Nestor Júnior

A informação foi confirmada por um funcionário do hospital, que preferiu não ser identificado. Ainda não ficou claro se houve erro na entrega da medicação na farmácia do hospital ou se o medicamento já estava dentro do centro cirúrgico. A diretoria informou que uma sindicância foi aberta pelo hospital para investigar o fato e apurar a causa da morte de Anna Beahtriz.

No domingo (29), o corpo da jovem foi sepultado no Cemitério Municipal de Aparecida do Taboado. A reportagem não conseguiu contato com a médica anestesista e nem com o enfermeiro. Já a família preferiu não se pronunciar no momento sobre o caso. Não foi registrado nenhum boletim de ocorrência na Polícia Civil.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de Cultura FM 105,5 - Aparecida do Taboado

VEJA MAIS