RÁDIOS
Três Lagoas, 24 de abril

Conclusão de obra vai desafogar trânsito na Ranulpho Marques Leal

Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes prevê conclusão de parte da obra do contorno rodoviário neste ano

Por Ana Cristina Santos
27/02/2024 • 10h56
Compartilhar

As obras do contorno rodoviário de Três Lagoas estão em andamento e, segundo o engenheiro do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit), Milton Rocha Marinho, um trecho da nova rodovia será concluído ainda neste ano, contribuindo para desafogar a avenida Ranulpho Marques Leal, perímetro urbano da BR-262. 

Atualmente, a empresa responsável pelos serviços executa as obras de terraplenagem e a construção dos viadutos no trecho que o contorno está em construção, entre a BR-262 e a BR-158.

Segundo Marinho, esse trecho ficará pronto ainda este ano, o que possibilitará aos veículos pesados acesso direto entre as rodovias, sem a necessidade de passar pela avenida Ranulpho Marques Leal. Da BR-262, nas proximidades da Fazenda Rodeio, o contorno seguirá em direção à BR-158, nas proximidades da MS-320. Quem pegar esse trajeto, terá opção de seguir sentido Selvíria, ou para o estado de São Paulo, passando pelo perímetro urbano de Três Lagoas através do anel viário Samir Thomé.

JPNEWS: BANNER RCN NOTICIAS PATROCINADO ATUALIZADO 27.03.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O motorista que quiser, também terá a opção de continuar pela BR-262, passando por Três Lagoas, e seguir sentido Brasilândia ou São Paulo. Nesse caso, se o condutor quiser, poderá passar pela avenida Ranulpho Marques Leal, que corta o perímetro urbano da cidade, ou poderá seguir pelo contorno rodoviário.

O objetivo do contorno é evitar que caminhões e carretas passem por dentro da cidade, resolvendo o conflito viário que existe na avenida, que tem intenso movimento de veículos leves, motocicletas, bicicletas e pedestres.

Confira a matéria abaixo:

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas