RÁDIOS
Três Lagoas, 13 de julho

Devotos católicos celebram Dia de Santo Antônio em Três Lagoas

Data é tradicionalmente comemorada na praça da histórica "Igrejinha de Santo Antônio"

Por Any Galvão
13/06/2024 • 12h16
Compartilhar

Nesta quarta-feira (13), os fiéis católicos celebram o Dia de Santo Antônio, padroeiro da cidade de Três Lagoas. A data é tradicionalmente comemorada com uma Missa Campal, na praça da histórica “Igrejinha de Santo Antônio”, no Centro, a partir das 8h.

A reputação de Santo Antônio como santo casamenteiro foi atribuída a um milagre que ocorreu após a morte dele. Em Nápolis, uma jovem desejava se casar, mas não possuía o valor do dote, uma prática comum na época em que a família da noiva deveria entregar uma quantia à família do noivo. Desesperada, a moça recorreu a Santo Antônio, e milagrosamente, conseguiu o dinheiro necessário para o dote.

A celebração é organizada pela Diocese de Três Lagoas e a missa foi ministrada pelo padre Rogério Gomes. “Santo Antônio é uma referência na tradição católica. Ele foi um grande pregador do evangelho e teve uma das mais rápidas canonizações da igreja, sendo decretado santo apenas um ano após seu falecimento devido aos muitos milagres atribuídos a ele durante a vida”, explica o padre.

JPNEWS: BANNER FAMÍLIA É TUDO 14.05 A 23.12.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A aposentada Maria de Fátima é devota de Santo Antônio há 14 anos. “Minha mãe era devota dele, e quando ela faleceu em 2010, eu assumi essa devoção. Ele é um santo que faz muito pelos pobres, muito sábio e milagroso”, conta ela.

A dona de casa Nair Matias também comparece à celebração todos os anos. “Faz muitos anos que tenho devoção e confio nele. Todo ano eu venho à missa de celebração”, afirma.

O padre Rogério explica por que Santo Antônio é padroeiro da cidade. “Em Três Lagoas, ele é padroeiro porque aqueles que primeiro chegaram trouxeram esta devoção. A presença da fé católica em Santo Antônio sempre foi uma marca registrada do nosso povo três-lagoense”.

Após a Missa Campal, o pão de Santo Antônio foi distribuído para os fiéis. “O pão é um sinal de bênção e partilha. Como franciscano, Santo Antônio via o pão como um símbolo de acolhimento aos mais pobres e necessitados. Ele sempre cativou essa presença na comunidade mais simples”, explica o padre.

Essa tradição é comum em muitas igrejas católicas, que também costumam oferecer bolo onde são depositadas alianças. Quem participa pode até encontrar uma aliança ao comer o bolo. “A questão do bolo é por causa da fama de santo casamenteiro. Santo Antônio auxiliava as noivas com os dotes necessários na época, e por isso ficou conhecido como casamenteiro”, conclui o padre.

Veja a reportagem abaixo:

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas