RÁDIOS
Três Lagoas, 14 de julho

Menina de 10 anos relata suposto abuso por tio paterno

Após cinco meses, vítima buscou ajuda e teve coragem para denunciar abuso sofrido

Por Alfredo Neto
10/07/2024 • 09h49
Compartilhar

Após cinco meses, uma menina de 10 anos, conseguiu ter coragem para denunciar um suposto abuso praticado pelo próprio tio paterno. A denúncia foi registrada como 'estupro de vulnerável' na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) e no Conselho Tutelar, em Três Lagoas.  

A menina relatou às conselheiras tutelares que o abuso aconteceu no dia 18 de fevereiro, na residência do tio paterno durante brincadeiras em um banho de piscina. A vítima disse foi à casa do tio após a ex-mulher dele ir até a casa da mãe dela pedir para que ela fosse para brincar com as primas. 

A mãe deixou a filha ir com a ex-cunhada acreditando que ela estaria protegida. Mas segundo a vítima, durante o banho com a prima, de 4 anos, o tio paterno iniciou uma brincadeira onde as meninas tinham que mergulhar e pegar objetos no fundo da piscina, nisso, ele pegou na genitária da criança e esfregado o órgão gental nela.  

JPNEWS: BANNER FAMÍLIA É TUDO 14.05 A 23.12.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo a mãe, nesta terça-feira (9), a criança contou sobre o caso para uma profissional de educação, na escola onde estuda. A menina disse que desde o dia do abuso passou a sentir dores nas partes íntimas, o que depois de um tempo, a encorajou a contar para alguém sobre o ocorrido, que até então manteve em segredo.  

Denuncie casos de abuso 

O trauma psicológico de vítimas de abuso sexual acaba inibindo as vítimas a buscarem ajuda. A Polícia Civil informa que denúncias pode ser feitas pelo número 191, onde o caso é protocolado para investigação. As vítimas de violência sexual, psicológica e físicas, podem procurar ajuda também com profissionais da educação nas escolas, hospitais e no Conselho Tutelar. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas