RÁDIOS
Três Lagoas, 16 de agosto

O MDB de MS vai respeitar a decisão de lideranças do partido que não vão Simone Tebet

Veja as informações do Observatório da Edição do Jornal do Povo desta semana

Por Flávio Veras
09/07/2022 • 13h14
Compartilhar

APOIO
O MDB de Mato Grosso do Sul vai respeitar a decisão de lideranças do partido que não vão apoiar a pré-candidatura da senadora Simone Tebet (MDB/MS) à Presidência da República nas eleições de 2022. Para compor coligação e apoio ao governo, os votos em outros nomes nacionais serão respeitados, segundo o ex-ministro Carlos Marun. 

VOOS
O vereador Sargento Rodrigues só está aguardando a abertura da janela partidária para deixar o DEM e migrar para o PL, partido do presidente Jair Bolsonaro. O PL no Estado está se reestruturando, segundo o presidente do diretório estadual do partido, Rodolfo Nogueira, para disputar as eleições deste ano e já de olho no pleito de 2024.

INDEFINIDO 
E o cenário na disputa pelo governo de Mato Grosso do Sul segue indefinido segundo as pesquisas de intenção de voto. Seguem como pré-candidatos ao governo; André Puccinelli (MDB), Marquinhos Trad (PSD), Eduardo Riedel (PSDB), Capitão Contar (PRTB), Rose Modesto (União Brasil), Giselle Marques (PT) e Luhhara Arguelho (PSOL).

VICE
O cenário da disputa pela vice-presidência da República ainda segue nebuloso, com poucas definições até o momento. Entre os principais pré-candidatos apresentados, apenas o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem o vice da chapa definido - Geraldo Alckmin (PSB). Jair Bolsonaro (PL), a senadora Simone Tebet (MDB) e o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) ainda não bateram o martelo sobre o vice em suas respectivas chapas.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de Três Lagoas