RÁDIOS

OBSERVATÓRIO

Três Lagoas, 21 de maio

Vice de Cassiano Maia estaria entre Vera Helena e Fabrício Venturoli

Leia essa e outras notas na Coluna Observatório de Três Lagoas

Por Da redação
20/04/2024 • 06h41
Compartilhar

ESCADA 
Tem pré-candidato a prefeito em Três Lagoas que pretende disputar às eleições deste ano, com o intuito de fortalecer o nome para ser candidato a deputado estadual na eleição de 2026.

VICE
Segundo fontes, a ex-vereadora e ex-secretária de Assistência Social, Vera Helena, pode ser a vice de Cassiano Maia (PSDB). Vera teria o aval, inclusive, do prefeito Ângelo Guerreiro, presidente do Diretório Municipal do PSDB. No entanto, o nome do auditor fiscal da Receita Estadual, Fabrício Venturoli, não é descartado, haja vista o potencial de votos que ele tem demonstrado em todas as eleições que participou. Na última eleição municipal que participou teve mais de 11 mil votos. 

META
E o PSDB em Mato Grosso do Sul pretende aumentar a meta de prefeitos eleitos. A missão foi dada pelo diretório nacional do PSDB ao ex-governador Reinaldo Azambuja, presidente do diretório estadual do partido em MS.  Em 2020, o partido elegeu 37 prefeitos, mas, devido às trocas partidárias, esse número aumentou, e atualmente controla 51 prefeituras, com mais da metade buscando a reeleição.

APOIO
E a pré-candidatura do médio Ruy Costa Neto (DC) ganhou o apoio do PRD, partido do ex-senador Delcidio do Amaral. O PDT também está no arco de aliança e indicará o vice de Costa Neto.

PROJETO
Em segunda discussão, foi aprovado nesta semana na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, o Projeto de Lei 307/2023, que proíbe oferta de produtos por ligação telefônica automatizada. A proposta que proíbe ligação de telemarketing automatizada, foi apresentada pelo deputado Pedro Pedrossian Neto e tem por  objetivo proteger o consumidor. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas Observatório