RÁDIOS
Três Lagoas, 16 de junho

Pantanal pode enfrentar seca histórica e aumento de temperatura

Felipe Dias nos estúdios da CBN-CG

Por Karina Anunciato
26/05/2024 • 15h37
Compartilhar

A Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), declarou na primeira quinzena deste mês, alerta para Situação Crítica de Escassez Quantitativa dos Recursos Hídricos na Região Hidrográfica do Paraguai.
Segundo o doutor em Ciências e Gestor de Recursos Hídricos e Manejo de Bacias Hidrográficas, Felipe Dias, a declaração impacta diretamente na adoção de medidas de prioritárias para o atendimento de pessoas e animais na região pantaneira. 

O que significa essa declaração da ANA? 

Felipe dias Escassez hídrica significa que a água está em baixo nível. A partir do momento que se fala em escassez, temos duas prioridades, abastecimento humano e dessedentação animal. Todas as outras atividades podem ser suspensas a partir dessa declaração, porque nós temos essas duas prioridades. Nós temos a declaração para a região conhecida como Bacia do Alto Paraguai, na parte brasileira.  Setenta por cento da água que drena o Rio Paraguai vem da região norte do Pantanal, e nós perdemos cerca de 300 milímetros de chuva na região neste ano, isso impactou na decisão de declaração da ANA. Como é uma região de inundação, o impacto é gigantesco.

JPNEWS: BANNER FAMÍLIA É TUDO 14.05 A 23.12.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A declaração abrange mais do que só a escassez hídrica?

Felipe dias Exatamente. Nós estamos falando de um sistema de mudanças de clima que tem como consequência toda essa alteração do ordenamento de solo. Ou seja, a substituição de vegetação nativa por atividades econômicas mais intensivas, e isso faz com que a temperatura se eleve. Temos os climas extremos, por exemplo a Região Sul, com fortes enchentes e, aqui, uma seca severa. Esses extremos são consequência dessas atividades. E a seca encadeia uma série de problemas aqui no estado, como a diminuição da navegação nos rios. E aí o minério tem que ser escoado por caminhões, através das rodovias, podendo aumentar os riscos de acidentes e atropelamentos de animais silvestres. A pecuária é afetada por conta da falta de água para os animais, além da possibilidade de incêndios florestais.

A diminuição da chuva implica no nível dos rios, como que está a situação? 

Felipe dias A régua do Rio Paraguai em Ládario, que se mede desde 1900, está em 1,44m. Na mesma data, em 2021, que foi a seca mais recente, estava em 1,63m. Ou seja, estava com 19 centímetros a menos do que naquela época. E com a chegada do La Niña, vai diminuir ainda mais as chuvas no sul do Pantanal. A perspectiva desse ano é que a régua do rio fique 60cm abaixo do nível normal. E, também, nós já tivemos um aumento de temperatura ao longo dos anos no Pantanal. Mas a tendência é que aumente até 7 ºC até 2100., conforme previsões.

Todo esse cenário, em especial a escassez hídrica, pode afetar o Aquífero Guarani, o segundo maior aquífero do mundo?

Felipe dias O aquífero é uma grande caixa d’água, se a gente não abastece essa caixa d’água, a tendência é que o volume vá diminuindo, ao ponto de que em algum momento a gente não vai ter mais água suficiente. Nos rios do Cerrado, nos rios brasileiros, 60% do volume de água, por exemplo, no Taquari, a origem é o Aquífero Guarani. Ou seja, a água subterrânea, nesse período de seca mais intensa, é que mantém a água presente. Só que quando você não cuida do rio, os sendimentos sobem e água fica embaixo, então, o volume de água que tem na superfície vai diminuindo.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas