Três Lagoas, 09 de dezembro
27º C
(67) 99229-0519

Saiba como adotar cartinhas e ser Papai ou Mamãe Noel dos Correios

Em Mato Grosso do Sul vai encerrará no dia 13 de dezembro

Por Redação
24/11/2021 • 13h03
Compartilhar

Já começou a campanha “Papai Noel dos Correios” em todo Brasil. E para ajudar é preciso adotar a carta de uma criança para depois doar um presente que é pedido na cartinha.

Em Mato Grosso do Sul, a campanha começou no dia 12 de novembro e vai encerrar no dia 13 de dezembro, em pouco mais de 15 dias dá pra fazer o natal de uma criança mais feliz, isso porque não há limite de cartas a serem adotadas.

A campanha já tem mais de 30 anos de história e nasceu após alguns colaboradores dos Correios, durante a rotina de trabalho, receberem cartinhas escritas por crianças destinadas ao Papai Noel, mas sem endereço. Sensibilizados, alguns dos próprios colaboradores adotaram as cartinhas para enviar os primeiros presentes. Com o passar do tempo, a ação foi ganhou força na empresa e acabou se transformando em um projeto corporativo dos correios. A iniciativa, além de incentivar a escrita, promove a solidariedade e esperança.

JPNEWS: BANNER UNIGRAN CONTRATO 30785 DE 26.10.21 A 25.10.2022
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O envio e a adoção das cartas podem ser realizadas pessoalmente na agências do Correio da rua Paranaíba ou através do blog da campanha. Milhares de cartinhas emocionantes já foram escritas. Alunos matriculados em escolas públicos até o 5º ano, e crianças em situação de vulnerabilidade social com até 10 anos de idade podem enviar um cartinha ao correio. Os pedidos dos pequeninos são dos mais variados: bolas, bonecas, calçados e até mesmo materiais escolares.

As cartinhas devem ser manuscritas e, para envio ao blog, devem ser fotografadas ou digitalizadas para envio. É importante enviar uma imagem nítida para que a mensagem possa ser lida e compreendida pelo padrinho ou a madrinha que vai fazer a doação.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews