RÁDIOS
Três Lagoas, 15 de julho

Três Lagoas é a terceira cidade mais violenta de MS, aponta Ipea

Em 2024, o município já registrou seis homicídios

Por Israrel Espíndola
21/06/2024 • 12h17
Compartilhar

O estudo do Atlas da Violência publicado, nesta semana, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, mostrou que Três Lagoas é a 3ª cidade mais violenta de Mato Grosso do Sul, ficando atrás apenas de Dourados e Campo Grande.  

De acordo com a Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), em 2024, foram registrados seis homicídios, no município. Em 2023, foram 16 casos e, em 2022, 15 homicídios. 

O estudo do Atlas da Violência foi baseado em dados da Sejusp. O relatório mostrou também a realidade da violência no país. De acordo com o Ministério de Justiça e Segurança Pública, o Brasil, em 2023, registrou 40.464 homicídios, sendo que em 2022, contabilizou 42.190, apresentando redução de 4,09%. Porém, diversas famílias ainda vivenciam todos os dias a violência e a perda de entes.

JPNEWS: BANNER FAMÍLIA É TUDO 14.05 A 23.12.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A dona de casa Maria Geralda Rodrigues, de 50 anos, sabe bem a dor de perder um filho. Em fevereiro deste ano, ela teve o filho, Gabriel Ferreira Rodrigues, de 26 anos, assassinado na porta de casa, no bairro São João, em Três Lagoas.

Desanimada e abatida, Maria Geralda precisa tomar remédio controlado para poder lidar com a perda e tentar esquecer a cena do filho sendo alvejado. Segundo ela, Gabriel estava sentado em frente de casa quando um motociclista chegou e efetuou cinco disparos com arma de fogo contra ele.

Com lágrimas, Maria contou que, no portão da casa, ainda tem a marca de uma bala. Uma cena e perda que nenhuma mãe merece passar. Segundo investigações, Gabriel estava envolvido com tráfico de drogas. A mãe disse, inclusive, que o filho recebeu várias ameaças. A morte de Gabriel é mais um caso que entra para a triste estática dos índices de violência em Três Lagoas.

Veja na reportagem abaixo: 

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas