RÁDIOS
Três Lagoas, 22 de julho

Turismo também é fonte de renda e emprego

Confira o Editoria do Jornal do Povo, da edição deste sábado (27)

Por Redação
27/11/2021 • 06h30
Compartilhar

Em qualquer parte do mundo onde o turismo é explorado economicamente é certa a geração de emprego e renda. Tarda em Três Lagoas a consolidação da atividade turística, diante do potencial aquático proporcionado pelas águas dos rios Sucuriú e Paraná.

Para agravar a questão ambiental sobre o uso e implantação de infraestrutura às margens desse polo turístico até hoje não existe uma política e procedimentos ambientalmente definidos e corretos estabelecidos pelas autoridades que fiscalizam o meio ambiente. E para agravar mais, antes a Cesp agora a CTG – a China Three Gorges, que atualmente explora a geração de energia elétrica no complexo hidrelétrico de Urubupungá, tem dificultado ao máximo o aproveitamento desse potencial aquático.

Nega sistematicamente a instalação de ancoradouros ou trapiches, que poderiam ser utilizados pelos proprietários de ranchos de laser às margens do rio Sucuriú. É certo que, nenhum proprietário desses ranchos quer tomar, usucapir ou se apropriar das margens da bacia de acumulação de águas, as quais servem de reservatório para a geração de energia. Todos desejam usufruir das belezas desses dois rios e praticar esportes aquáticos, além de se refrescarem do calor escaldante próprio do verão.

JPNEWS: BANNER FAMÍLIA É TUDO 14.05 A 23.12.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Portanto, é preciso que autoridades municipais e do estado, responsáveis pelo encaminhamento de políticas públicas de desenvolvimento socioeconômico e de incremento ao turismo, comecem a definir uma política clara e segura e que proteja o meio ambiente em conjunto com a China Three Gorges – a CTG, visando o aproveitamento desse fantástico manancial aquático, definindo regras de uso e fruição dessas margens.

É indispensável a disponibilidade de infraestrutura turística em Três Lagoas, através da criação de um organismo que coordene uma política de estimulo e bem definida para o incremento de todas as atividades desde da hotelaria, bares e restaurantes até a exploração de serviços às margens, notadamente, do rio Sucuriú.

Enquanto, não houver o estabelecimento de uma relação quase umbilical com as autoridades do governo de Mato Grosso do Sul incumbidas na proteção do meio ambiente e com as adoção de medidas de estímulo e incremento ao turismo, Três Lagoas ano após ano continuará perdendo a oportunidade de gerar emprego e renda com o setor de turismo.

Outros municípios a exemplo de Andradina estão se mexendo, enquanto que por aqui entre nós - a Associação Integra Costa Leste, despende um grande esforço para tentar estabelecer esse incremento e sensibilizar as autoridades municipais a formarem nessa corrente a força que poderá garantir para Três Lagoas mais desenvolvimento e prosperidade.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas