RÁDIOS
Três Lagoas, 18 de junho

UFN3 deve ser retomada por meio de parcerias

Em Três Lagoas, presidente da Petrobras diz que fábrica de fertilizantes será retomada, mas falta definir modelo de parceria

Por Ana Cristina Santos
26/04/2024 • 12h55
Compartilhar

A Unidade de Fertilizantes Nitrogenados (UFN 3), em Três Lagoas, será retomada. A afirmação é do presidente da Petrobras, Jean Paul Prates. No entanto, a estatal ainda não definiu como será essa retomada. Prates não descarta a parceria com empresas, como a chinesa Sinopec ou a Yara Brasil Fertilizantes, para a conclusão e operação da fábrica.

A declaração foi feita na manhã desta sexta-feira (26), durante visita às instalações da UFN 3, em Três Lagoas. Prates veio acompanhado da ministra do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, e do governador de MS, Eduardo Riedel.

A Petrobras vai retomar e já está retomando. Estamos aqui para isso. A planta é da Petrobras. Parte do processo da análise de viabilidade econômica e da formatação de como será todo os projetos de fertilizantes, é analise e parcerias”, declarou o presidente da estatal, adiantando que, existem sete grupos diferentes interessados na UFN3.

JPNEWS: BANNER  CASA DOS SONHOS CONTR. 28807 01.02 A 31.10.2024 ATUAL. 05.04.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Não necessariamente com a Sinopec, temos sete grupos diferentes, da Suíça a Arabia Saudita, passando pela Índia e China. São questões confidenciais que ainda estão em andamento, mas temos empresas que querem e podem fazer a parte de investimentos para finalização da obra, em troca de equity, participação no projeto final, até aqueles que querem se juntar e operar, essa ou outras plantas”, explicou.

A Petrobras estuda ainda a possibilidade de formar um round de fertilizantes, uma nova Petrofértil, que ficaria com todas as participações, nessas e novas plantas. “E cada planta pode ter um sócio diferente. Essa pode ser uma estratégia válida. Por quê sócio é importante? Além das características usuais, em diluir riscos, diminuir exposição financeira, trocas técnicas tecnológicas, aprendizado, etc... tem uma quarta razão importante, que soma a essas três, que é validar as nossas decisões, porque o processo político natural é esse, e às vezes, contesta a nossa decisão e a própria decisão do presidente Lula, de fazer investimentos em fertilizantes através da Petrobras. Quando trazemos um sócio, diminuiu muito a impedância da contestação sem sentido. Todas as avaliações da Petrobras, todos os projetos, principalmente os novos, todos temos a tendência de buscar uma parceria tecnológica com alguém, ou uma sociedade, mesmo que minoritária com uma empresa com grife naquele seguimento”, detalhou o presidente da Petrobras.

MINISTRA

A ministra do Planejamento Simone Tebet aprova o atual planejamento da Petrobras para a retomada da UFN 3. “O caminho mais rápido, podemos tropeçar no meio e paralisar a fábrica novamente, como aconteceu no passado. Estamos optando por um caminho mais seguro, que é rápido, só que requer, obviamente, mais cuidado”, disse Tebet ao defender os processos adotados pela Petrobras para retomada da fábrica.
 

A planta já está no Plano de Investimentos da Petrobras, ou seja, de alguma forma temos que retomar. Segundo passo, é essa visita na UFN 3”, destacou Simone, ressaltando que, a UFN 3 vai produzir fertilizantes e não será apenas uma misturadora, como cogitado no governo passado, quando a fábrica foi colocada à venda.

A ministra e o presidente da Petrobras explicaram que um levantamento de viabilidade técnica e econômica já está em andamento. Após isso, o processo de retomado da UFN 3 tem que ser aprovado pelo conselho administrativo da Petrobras. “Acredito que, até dezembro todas as respostas em relação a UFN 3 estarão respondidas”, disse a ministra.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas