RÁDIOS
Campo Grande, 22 de julho

Câmara aprova mudança no regimento para coibir atividades que ferem o decoro

Presidente da Casa de Leis, vereador Carlão (PSB), falou nesta segunda sobre o assunto no Programa CBN Campo Grande

Por Marcus Moura
30/11/2021 • 13h59
Compartilhar

Os vereadores da Capital aprovaram em regime de urgência um projeto de resolução, apresentado pela Mesa Diretora, que altera o Regimento Interno da Câmara Municipal e proíbe que vereadores utilizem os espaços comuns e o plenário da Casa de Leis para atividades parlamentares sem a autorização da presidência.

A alteração acontece poucos dias após os vereadores Tiago Vargas (PSD) e Camila Jara (PT) serem duramente criticados pela utilização do plenário para a produção de conteúdo para redes sociais. Nos vídeos, eles dançam no local utilizado para a votação dos projetos que norteiam os rumos da cidade.

Em entrevista ao Programa CBN Campo Grande nesta segunda-feira (29), o vereador Carlão (PSB), presidente da Casa de Leis, disse que já conversou com os parlamentares sobre o assunto e que era preciso endurecer o regimento para garantir o respeito e a ordem dentro da Câmara.

CBN: BANNER DIGIX 01.01 A 30.06.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Conversei com os vereadores, eles se desculparam e se comprometeram a não realizar mais danças no espaço do plenário. Do gabinete pra dentro, há a liberdade de expressão parlamentar para isso. Entretanto, o plenário e os corredores são espaço públicos e o regime interno deve ser respeitado, a população deve ser respeitada”, disse ele.

Punição

O projeto de resolução prevê a suspensão temporária do exercício do mandato, por falta de decoro parlamentar, para o vereador que utilizar os plenários ou dependências da Câmara para realizar atividades diversas das atribuições de parlamentar ou sem a autorização da presidência.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande