RÁDIOS
Campo Grande, 28 de fevereiro

Durante MidiaCom/MS especialista fala sobre o futuro da TV e do Rádio

Profissional de marketing e inteligência de mercado, Fernando Morgado, participou do Fórum promovido pela Aerms em Campo Grande e compartilhou informações com empresários e profissionais do setor

Por Gerson Wassouf
24/11/2023 • 17h30
Compartilhar

O1º Fórum Midiacom-MS, realizado nesta sexta-feira (24) pela Associação das Emissoras de Rádio e Televisão de Mato Grosso do Sul (Aerms), no Centro de Convenções Arquiteto Rubens Gil de Camilo, em Campo Grande, teve início com a palestra feita pelo profissional de marketing e inteligência de mercado, Fernando Morgado.

Durante duas horas de palestra e bate-papo com os expectadores, Morgado levou informações e dados importantes sobre o desenvolvimento e o futuro do Rádio e da TV para os profissionais do setor.

Especialista nos meios de comunicação, Fernando Morgado

"Meu objetivo foi mostrar para o mercado, seja ele o mercado anunciante, agências e também para os profissionais dos meios de comunicação, a força que o rádio e a TV aberta tem. Existe muita desinformação rodando por aí sobre o futuro que esses meios têm e isso está errado. E como é que a gente combate essa desinformação?

 

CBN: BANNER CRESOL ATÉ 29.02.2024 ATUAL. 08.02
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

A gente combate com dados confiáveis, com argumentos concretos e é isso que eu vim fazer aqui, apresentar essas informações para que as próprias emissoras possam defender o seu trabalho e, principalmente, mostrar para os anunciantes, para as agências, o quão bom é anunciar nesses veículos e o quanto que dá resultado", afirma.

Entre as informações, o especialista apresentou pesquisas que mostram a força desses meios no mundo, mas, também, em Mato Grosso do Sul. Segundo os dados levantados pelo Kantar Ibope Midia, 61% do público do estado confia no rádio. Além disso, 57% das pessoas confiam tanto no rádio quanto na TV, 41% ouviram rádio no último mês e 14% ouviram rádio on-line.

Números que fortalecem o discurso de Fernando Morgado, de que o rádio não acabou com a chegada da internet, e sim se beneficiou e evoluiu cada vez mais.

"Quando a gente fala de rádio, a gente não está excluindo a internet da conversa. Pelo contrário, o rádio talvez tenha sido o meio que mais se beneficiou da internet, tanto em termos de transmissão, quanto em termos de somar imagem, reforçar atributos históricos que o rádio sempre teve, cobertura internacional, interatividade e uma série de coisas que o rádio ganhou com a internet. Então, quando uma pessoa anuncia no rádio, ela está levando a internet junto, ela está levando a rede social junto e esse tipo de coisa que precisa ser reforçada e esclarecida", concluiu.

Entre os profissionais presentes na platéia, estava Rosário Congro Neto, diretor de um dos maiores grupos de comunicação do estado, o Grupo RCN. O empresário se mostrou entusiasmado com as informações compartilhadas.

Diretor-geral do Grupo RCN de Comunicação, Rosário Congro Neto

"A palestra foi mais do que excelente. O Fernando Morgado é conhece o ramo como nunca, embora seja um moço novo de 36 anos. Ele faz consultorias hoje para várias empresas do porte da nossa, em emissoras e cidades de grande e médio porte, o que mostra de onde vem todo o conhecimento. Ele veio aqui mostrar o que sabe dando uma norte para nós, as informações evidenciam a relevância do rádio no contexto da sociedade e das comunidades, como instrumento de informação, de entretenimento e de prestação de serviço, sobretudo", conta o diretor.

1º Fórum Midiacom-MS

O 1º Fórum Midiacom-MS, realizado pela Associação das Emissoras de Rádio e Televisão de Mato Grosso do Sul, tem o objetivo de disseminar informação e promover, cada vez mais, o desenvolvimento e fortalecimentos dos meios de comunicação em Mato Grosso do Sul. O presidente da Aerms destacou o combate à falta de informação.

Presidente da Aerms, Antonio Alves

"A necessidade que nós vimos de realizar esse evento, está no que temos visto nos últimos tempos, com a gente sendo inundado por uma onda de desinformação. E nós, como emissoras de rádio e televisão que atuamos com jornalismo profissional, temos o papel e a responsabilidade de ser a vacina para esse vírus das fake news e informações falsas. Então veio disso, de uma dor latente na sociedade e nós temos que valorizar o papel do jornalismo profissional", explica Antonio Alves.

O evento “Impactos da desinformação e consumo de mídia em MS” segue com a programação nesta sexta-feira (24) à noite, a partir das 19h, no auditório Germano Barros de Souza do Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo. Os debates contarão com as presenças do presidente da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Flávio Lara Resende, do presidente da Associação Nacional de Jornais (ANJ), Marcelo Rech e do vice-presidente do MidiaCom do Rio de Janeiro, André Dias.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande