RÁDIOS
Campo Grande, 26 de junho

Homem se escondia em mato para realizar disparos contra veículos na BR-262

Em um dos casos, carro com uma família foi atingido; em 2012, uma pessoa chegou a ser morta

Por Rodolfo César, de Corumbá, e Giovanna Dauzacker
08/02/2022 • 17h03
Compartilhar

Um homem de 59 anos foi identificado e preso por realizar disparos aleatórios contra carros que realizavam viagens entre Miranda e Corumbá, na BR-262. Diversos ataques foram realizados ao longo de 2021, porém um deles que mais gerou repercussão aconteceu no dia 25 de dezembro do ano passado, quando o atirador atingiu o vidro da frente de um veículo, onde estava uma família.

A prisão do investigado ocorreu nesta segunda-feira (7), durante operação da Polícia Civil denominada Sniper. A equipe da Seção de Investigações Gerais (SIG), da Delegacia de Polícia Civil de Miranda, conseguiu cumprir mandado de prisão contra F.G, de 59 anos. Ele já havia fugido de outras tentativas de prisões.

O atirador alterou uma espingarda de pressão para transformá-la em uma arma calibre .22 para realizar os ataques, aparentemente aleatórios, contra motoristas que transitavam na BR-262, principalmente que passavam próximo à entrada de Miranda.

TODAS AS PRAÇAS: BANNER FORUM CBN
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Houve averiguação na casa do investigado e por lá ainda foram apreendidas munições de uso permitido e restrito e um estilingue com pedras. A Polícia Civil tem relatos de que houve ataques a veículos também com arremesso de pedras.

A investigação conseguiu desdobrar-se depois que policiais do SIG receberam vídeo onde o carro de uma família foi atingido por um disparo no dia de Natal, por volta das 9h. “O vídeo ‘viralizou’ e espalhou medo em pessoas que transitam diariamente na rodovia, tendo em vista que o crime foi praticado sem motivos aparentes e tinha aptidão para causar, além do efeito direto do disparo de arma de fogo, um acidente automobilístico, devido à alta velocidade dos carros”, informou a Polícia Civil, em nota.

Os policiais civis, então, descobriram que outros casos semelhantes já tinham sido relatados no município, principalmente por pessoas que paravam em postos de combustível de Miranda. Casos de lesões foram relatados, porém a Polícia Civil não detalhou se houve registro de boletim de ocorrência por conta dessas ocorrências.

Depois de investigação no município, chegou-se ao suspeito de 59 anos. Pelo fato de ele ser conhecido na cidade pela sua habilidade e expertise com armas de fogo, o nome dele acabou surgindo. Outro detalhe é que o homem já havia atacado funcionários de postos de combustíveis na BR-262 e era suspeito de ter praticado dois homicídios. Ele também perseguiu um policial militar quando a autoridade tentou conduzi-lo em flagrante por conta de outra ocorrência.

As investigações permitiram que inquérito sobre homicídio ocorrido em 2012 seja reaberto. Esse caso ocorreu de forma semelhante ao crime que F.G vinha praticando ao longo de 2021. Na época da apuração, houve falta de provas e o inquérito acabou arquivado.

“Novos elementos foram levantados a respeito desse crime (de 2012), praticado há mais de uma década, e será pleiteado seu desarquivamento, para continuidade das investigações e, possivelmente, indiciamento. Diante dos elementos de materialidade e autoria do crime, bem como de fundado risco à ordem pública e vida de pessoas que transitam na BR-262, a autoridade policial representou por buscas na residência do suspeito, bem como por sua prisão preventiva, que foram devidamente cumpridos”, detalhou a Polícia Civil de Miranda, em nota.

O investigado foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo de uso permitido e posse ilegal de arma de fogo de uso restrito. Também vai ser indiciado por tentativa de homicídio referente ao caso ocorrido no dia 25 de dezembro de 2021. “Avalia-se a possibilidade de representação para realização de incidente de insanidade mental do autor”, identificou o SIG.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande