Campo Grande, 20 de setembro
32º C
(67) 99229-0519

Infectologista tira dúvidas sobre vacina Aztrazeneca na gestação

Grávidas e puérperas pode tomar 2ª dose de imunizantes diferentes, conforme determinação do Ministério da Saúde

Por Thais Cintra
29/07/2021 • 15h00
Compartilhar

O Ministério da Saúde divulgou uma nota oficial nesta semana, no qual gestantes e puérperas de até 45 dias que receberam a 1ª dose da vacina Astrazeneca contra à covid-19 devem tomar a 2ª dose preferencialmente a Pfizer. No quadro CBN Saúde nesta quinta-feira (29), o médico infectologista, Rivaldo Venâncio, explicou que houve a suspensão do uso da Aztrazeneca devido ao episódio de reação adversa grave em uma gestante do Rio de Janeiro. “O caso está em investigação e enquanto o resultado não sai, a orientação visa suspender a vacinação em gestantes e puérperas, tendo outras opções de imunizantes para repor 2ª dose.

Conforme orientação, se o imunizante da Pfizer estiver em falta deve-se aplicar a Coronavac. O médico ainda destacou que toda gestante deve passar por acompanhamento médico, onde ela assina um termo de compromisso (autorização) para receber o imunizante. “Grávidas e puérperas podem ficar tranquilas porque as vacinas são seguras. Não há uma única avaliação para as elas, cada uma reage de um jeito diferente”, analisou. Confira a entrevista completa: 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande

VEJA MAIS