Campo Grande, 20 de setembro
32º C
(67) 99229-0519

MPT-MS cria campanha para combater trabalho escravo

Mais de 55 mil pessoas foram encontradas em situação análoga à escravidão nos últimos 25 anos

Por Thais Cintra
28/07/2021 • 17h55
Compartilhar

Dados dos o Observatório da Erradicação do Trabalho Escravo e do Tráfico de Pessoas, desenvolvido pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), mostram que entre 1995 e 2020, 55.712 pessoas foram encontradas em condição análoga à escravidão no país. Desse montante, 942 foram vítimas da mesma condição no ano passado, situação que reflete a triste realidade de milhares de pessoas no Brasil.

Na próxima sexta-feira (30), é celebrado o Dia Mundial e Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. O procurador do MPT-MS, Jeferson Pereira, explicou em entrevista à Rádio CBN Campo Grande, que o ministério sinalizou os terminais rodoviários das maiores cidades do estado e nos municípios de fronteira, com o objetivo de orientar a população sobre a gravidade da situação no país. 

“Temos uma preocupação muito grande, tanto é que concebemos um projeto chamado “Liberdade no Ar”, voltado para o transporte aéreo. Em Mato Grosso do Sul, o projeto ganhou um eixo rodoviário com mensagens de alerta para riscos do tráfico de pessoa nas cidades de Corumbá, Dourados, Campo Grande, Três Lagoas e Ponta Porã. A proposta visa combater a ação de pessoas que aliciam desde adolescentes, com a falsa promessa de jogar futebol nos grandes centros, além de meninas, para atuarem como modelo e trabalhadores na área rural”, destacou.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande

VEJA MAIS