RÁDIOS
Campo Grande, 26 de junho

Nova Ferroeste deve reduzir custos no Estado

Com investimentos de R$ 4,7 bilhões, trecho será responsável pelo escoamento de grãos entre MS e Paraná

Por Thais Cintra
21/06/2022 • 17h30
Compartilhar

Mato Grosso do Sul e Paraná oficializaram o edital da Nova Ferroeste nesta terça-feira (21), obra que deve ligar a cidade de Maracaju ao porto de Paranaguá (PR). De acordo com o governo estadual, estão previstos R$4,7 bilhões em investimentos.

“O Porto de Paranaguá é hoje a principal rota de exportação do estado e a empreitada é importante para a redução de custo, já que exportamos 40% da produção ao Paraná por meio do sistema rodoviário. Essa condição viabiliza o trecho sul-mato-grossense de 333 quilômetros no projeto da ferrovia. Toda essa carga está pronta para entrar em trem, que é mais barato, mais competitivo e dá melhor remuneração ao produtor sul-mato-grossense", completa o titular da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck.  

Há três anos, Mato Grosso do Sul iniciou um estudo para criar a Nova Ferroeste. No documento, estão as regras do contrato que será levado à Bolsa de Valores no momento do leilão do projeto, previsto para o segundo semestre de 2022. O edital só será publicado oficialmente após a concessão do licenciamento ambiental, em setembro.

No Estado a ferrovia passará por oito municípios: Maracaju, Itaporã, Dourados, Caarapó, Amambai, Iguatemi, Eldorado e Mundo Novo. O valor do lance mínimo a ser dado na data do leilão é de R$ 110 milhões. Quem arrematar a ferrovia será responsável pelo projeto completo, com 1.567 quilômetros de extensão. As obras terão início pela ligação entre Cascavel e Paranaguá.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande