Campo Grande, 26 de outubro
23º C
(67) 99229-0519

Seis brasileiros suspeitos por envolvimento em chacina são levados para Assunção

Quatro pessoas foram mortas no fim de semana no Paraguai e duas brasileiras estão entre vítimas

Por Carlos Monfort/Ingrid Rocha/Giovanna Dauzacker
11/10/2021 • 18h13
Compartilhar

Foram levados para Assunção, no Paraguai, os seis brasileiros suspeitos de participação na chacina desse fim de semana em Pedro Juan Caballero, cidade-irmã de Ponta Porã. Com eles foram apreendidos automóveis, celulares e documentos. O suposto carro utilizado no crime foi encontrado incinerado ainda durante o fim de semana.

A chacina aconteceu no último sábado (9), quando a filha do governador do departamento de Amambay, Haylee Caroline Acevedo e mais três pessoas saíam de uma festa. Segundo a polícia paraguaia, 110 disparos foram efetuados contra as quatro vítimas, que morreram no local.

O alvo seria Osmar Vicente, de 32 anos, conhecido como “Bebeto”, que foi atingido por 31 disparos. Além deles, duas brasileiras também estavam no mesmo veículo. Uma delas, Kaline de Oliveira, de 21 anos, era de Dourados e estudava medicina no Paraguai. A jovem foi atingida por 14 tiros de fuzil. O corpo foi enterrado sob forte comoção de familiares e amigos.

CBN: BANNER CASA DAS CORES OUTUBRO - DE 01 A 31
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No fim da tarde da última sexta-feira (8), do lado brasileiro da fronteira, também foi assassinado o vereador Farid Afif, enquanto andava de bicicleta pelas ruas de Ponta Porã. Em setembro, um ex-vereador do município e um candidato ao mesmo cargo em Pedro Juan Caballero também foram mortos a tiro na região.

No entanto, a polícia ainda não divulgou se encontrou evidências que liguem a chacina do fim de semana aos assassinatos de políticos na fronteira.

Na parte brasileira, a segurança segue reforçada. Segundo o secretário de segurança pública de Mato Grosso do Sul, Antonio Carlos Videira, mais de 80 policiais foram enviados para a região com o objetivo de prestar apoio às autoridades paraguaias.

“O policiamento já havia sido aumentado em face da morte do vereador e agora nós reforçamos ainda mais. Nós temos hoje mais de 80 homens reforçando todo o efetivo já empenhado desde Pedro Juan Caballero até Sete Quedas. O objetivo é proporcionar mais segurança e apoiar as autoridades para o esclarecimento desses quatro homicídios, assim como também, apoiar as equipes que estão trabalhando em prol de identificar e prender ou autores ou o autor do homicídio do vereador Farid”.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande