RÁDIOS
Campo Grande, 19 de julho

Shopping rural pode ser retomado em Campo Grande

Investimento inicial no empreendimento foi de R$ 30 milhões

Por Rosana Siqueira
22/11/2021 • 14h00
Compartilhar

O antigo projeto do shopping Outlet, que acabou virando para um shopping do agronegócio em Campo Grande deverá em breve ser retomado. A meta era que o empreendimento inaugurasse em  2019, mas a pandemia atrapalhou o processo. Agora o Governo está em tratativas com investidores para fechar um novo termo de acordo.

O empreendimento começou a ser feito em 2014, com investimento inicial de R$ 30 milhões e localizado entre as saídas de Sidrolândia e Aquidauana, no núcleo industrial do Indubrasil. Em outubro de 2018, o grupo empresarial responsável reformulou a proposta e previa que no local 115 lojas comercializassem produtos agropecuários, estabelecendo-se como o primeiro shopping rural do Estado. Conforme os proprietários na época a ideia era comercializar de sementes até aeronaves agrícolas. 

Local segue sem uso desde a construção

O secretário de Estado da Produção, Jaime Verruck, explica como ocorreu o processo. "Primeiro a ideia inicial do outlet o empresário recebeu de doação do Governo do Estado, uma área para que ele fosse construído e ele obviamente fez os investimentos necessários, que foram de mais de R$ 20 milhões. O que aconteceu ao longo desse período foi que a autorização para esse empresário tinha sido dada exclusivamente para que ele pudesse construir o outlet por condições de mercados. Aí o mercado começou-se a mostrar a inviabilidade de um outlet em Campo Grande, principalmente voltado para o setor de confecções", relembrou.

CBN: BANNER DIGIX 01.01 A 30.06.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A partir da prospecção, ele alega que o empresário então tomou a decisão de fazer uma nova análise de mercado, uma nova pesquisa de mercado e identificou uma oportunidade de transformar a proposta de outlet em um chamado shopping rural. "A ideia era fazer um shopping vocacionado pra atender os produtores rurais, pecuária, revenda, intermediadores de insumos e e revendedores de veículos. Então ele focou nessa possibilidade do shopping rural. Nesse período teve o vencimento da concessão do Governo do Estado pela área, com a qual tinha uma cláusula de reversão automática. Então reverteu esse bem para o estado de Mato Grosso do Sul e nós iniciamos um novo processo e aí obviamente veio a pandemia e atrasou o processo.

Vale lembrar que não houve intenção nem de investidor e nem por parte de outros para que pudesse avançar o empreendimento. A situação que se encontra hoje é a de que nós aprovamos no âmbito do fórum estadual da indústria que foi constituído recentemente a manutenção do prazo. Nós vamos fazer um termo de acordo com esse com esse empresário, reestabelecendo os prazos pra que ele possa fazer a instalação do do seu shopping rural. Até durante a semana passada o próprio empresário tem nos procurado que existe investidores nesse momento interessados em avançar na questão do shopping rural e o Estado tem que avançar então com aquela questão da documentação", explicou.

Rodovia foi construída para dar acesso ao local

Verruck destacou que a Semagro está finalizando esse novo termo de acordo que deve se concluído nas próximas duas semanas. "A ideia é pra que esse empresário sinalize seu ponto de vista de prazo da instalação não mais de um outlet mais um empreendimento na área dum shopping rural e obviamente e novamente será estabelecido cláusula de reconversão caso isso não ocorra dentro dum prazo previamente definido. A partir daí novamente essa área poderá retornar ao estado de Mato Grosso do Sul", salientou.

O secretário alega obviamente que tem os investimentos que esse empresário já fez na área. "Esses empreendimentos, esses investimentos só vão ser uma prerrogativa dele. São autorizados por ele. Mas a perspectiva é que a gente consiga até o final do ano fazer esse tempo de acordo e sinalizar o empresário com novos investimentos e ele consequentemente apresentar um novo cronograma para instalação de um shopping rural visando atender exatamente o agro com uma estrutura de serviços de apoio ao produtor rural. Com certeza será extremamente relevante, comércio e serviços no mesmo local",concluiu.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande