RÁDIOS
Três Lagoas, 30 de junho

Governador autoriza obras no valor de R$ 137 milhões em Três Lagoas

Além do Hospital Regional, o governador autorizou obras de asfalto e drenagem

Por Ana Cristina Santos
23/06/2022 • 17h36
Compartilhar

Cumprindo agenda em Três Lagoas nesta quarta-feira (23), o governador Reinaldo Azambuja lançou pacote de obras no valor R$ 137,8 milhões. As obras vão desde infraestrutura urbana, educação, esporte e social.

A agenda do governador começou cedo em Três Lagoas com a autorização do início das obras de pavimentação da avenida Custódio Andrews, no valor de R$ 15 milhões, recursos do Estado, que terá também contrapartida do município.

O Governador autorizou também as obras de drenagem e pavimentação da avenida Jary Mercante, no Jardim Alvorada. A obra terá contrapartida do governo do Estado no valor de R$ 14 milhões. Além da Jary Mercante, Azambuja autorizou também ordem de início de serviço para execução de obra de restauração asfáltica e  rede e ligações domiciliares de esgoto nos Bairros Bela Vista, Santa Luzia, Santos Dumont, São Carlos e Nossa Senhora Aparecida, no valor de R$ 14 milhões.

JPNEWS: BANNER SICOOB NOSSO DE 06.04 A 05.07 - BONIFICAÇÃO PI 131.73
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

À tarde, o governador autorizou a pavimentação de 31,425 km trecho da MS-320, no valor de  R$ 106 milhões. Depois, assinou o termo de cessão de três arenas esportivas, dentro do programa MS Bom de Bola.

Por último, entregou cartões para famílias carentes, por meio do programa “Mais Social”, onde cada um terá um crédito de R$ 300,00 por mês para compra de alimentos e gás de cozinha no comércio local. Este repasse é permanente e visa ajudar quem mais precisa.

Também foi entregue 147 títulos de regularização fundiária do empreendimento FNHIS do Jardim Imperial, em parceria com a prefeitura.

Confira abaixo outras informações sobre o assunto: 

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews