Campo Grande, 26 de outubro
23º C
(67) 99229-0519

Cortou o cabelo? Madeixas podem ser doadas e ajudar na luta contra o câncer

Rede Feminina de Combate ao Câncer doa perucas à pacientes oncológicas do HCAA

Por Isabelly Melo
13/10/2021 • 14h30
Compartilhar

Após o diagnóstico do câncer, muitas mulheres percebem a mudança nos cabelos. Algumas com a queda rápida dos fios, outras com o processo mais lento. Além dos lenços e turbantes, para cobrir a cabeça, muitas pacientes oncológicas buscam as perucas para disfarçar a perda de cabelo.

Entretanto, nem todas possuem condição financeira para arcar com o produto. É aí que entra a Rede Feminina de Combate ao Câncer de MS. A organização, em parceria com um profissional campo-grandense, oferece as pacientes oncológicas do Hospital do Câncer de Campo Grande Alfredo Abrão (HCAA) perucas gratuitas.

Conforme a presidente da Rede Feminina, Idelice Marinho, o apetrecho deixa as mulheres mais felizes e fortes para seguir com o tratamento. “Quando as mulheres estão totalmente sem cabelo, elas vêm aqui. Daí elas levam o que preferirem, é gratuito. Elas saem daqui até mais felizes”, comentou.

CBN: BANNER CASA DAS CORES OUTUBRO - DE 01 A 31
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para doar, é preciso entregar o cabelo amarrado, seco, bem cuidado e com no mínimo 25cm de cumprimento, para que assim, possa ter a quantidade de mecha necessária para fazer a peruca. A doação pode ser feita de segunda a sexta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 17h, na Rede Feminina, sediada dentro do Hospital do Câncer Alfredo Abrão, na Rua Mal. Rondon, 1053, logo na entrada do novo estacionamento, do lado esquerdo.

Mais informações podem ser obtidas no site redefemininacgms.org.br ou pelo telefone (67) 3324-7676. Além das redes sociais da rede, no facebook.com/redefemininams e no Instagram @redefemininacg.

Sobre a Rede Feminina

Sediada no Hospital de Câncer de Campo Grande Alfredo Abrão (HCAA), a Rede Feminina de Combate ao Câncer é uma importante instituição filantrópica, que ajuda as mulheres diagnosticadas com a doença. Formada por voluntárias, organização apoia pacientes oncológicas desde 1954.

Segundo Idelice Marinho, o suporte vai desde a entrega de lenços e turbantes, até a de perucas feitas com um cabelereiro parceiro da Rede. Para manter a assistência as pacientes, a Rede Feminina de Combate ao Câncer mantém ativo o bazar de roupas, calçados e acessórios, além da venda de produtos feitos pelas voluntárias, como tapetes, caneca e ainda blusas, guarda-chuvas e outros.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande