RÁDIOS
Campo Grande, 28 de fevereiro

Rosário Congro Neto é homenageado durante MidiaCom/MS

Diretor-geral do Grupo RCN foi lembrado pela luta em prol da radiodifusão no estado de Mato Grosso do Sul

Por Lígia Sabka
25/11/2023 • 09h00
Compartilhar

O diretor-geral do Grupo RCN, empresário e advogado Rosário Congro Neto, foi homenageado durante o 1º Fórum MidiaCom/MS, organizado pela Associação das Emissoras de Rádio e Televisão de Mato Grosso do Sul (AERMS), realizado nessa sexta-feira (24), em Campo Grande, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo.

O empresário recebeu das mãos do atual presidente da AERMS, Antônio Alves, o Tunico, uma placa de agradecimento e reconhecimento pelo empenho e dedicação junto à radiodifusão em Mato Grosso do Sul. Rosário Congro Neto reativou a Associação no estado, em 2002.

"Me toca profundamente receber essa homenagem [...] Esse setor existe para defender os interesses da sociedade civil organizada. Essa é a missão do rádio, informar com retidão, compromissada com a verdade dos fatos, como eles se dão",  disse Congro Neto, emocionado.

CBN: BANNER CBN GUARUJA AGRO
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Diante de um público seleto e representativo do setor de Rádio e TV, de autoridades do Ministério Público Estadual, da Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas, Governo do Estado e de empresários regionais, o presidente da AERMS destacou a luta de Rosário Congro Neto em prol do fortalecimento do rádio. 

"É exemplo para as gerações atuais e gerações futuras", destacou Tunico.


MidiaComs/MS 

O 1º Fórum MidiaCom/MS reuniu em Campo Grande profissionais da comunicação para debater “Os impactos da desinformação”.

A primeira palestra teve a participação Fernando Morgado, referência nacional em marketing e inteligência de mercado, com diversos livros e artigos publicados no Brasil e no exterior. Morgado apresentou dados e fatos que desmistificam afirmações de que o Rádio e a TV estariam perdendo espaço para outras mídias. Na visão dele, é o profissionalismo e as tecnologias que mantém os setores fortalecidos.

Na segunda etapa do Fórum, o presidente da Associação Nacional de Jornais (ANJ), Marcelo Rech, trouxe à tona as consequências da propagação de conteúdos falsos, as formas de se combater e os avanços da imprensa (nacional e internacional) diante das 'Fake News'.  

Rech destacou a importância de se defender a liberdade de imprensa e o aprimoramento da imprensa profissional no país. Ele lamentou que há empresas de jornalismo desparecendo. Citou um caso ocorrido no interior de São Paulo, um jornal com 140 anos de história.

"Aquele jornal que nasceu com a cidade, discutiu os temas da cidade. Que foi insubstituível ao defender a cultura da cidade, ao expor e estimular o escritor, o cantor, o artista plástico, o compostior [...]   que debatia os pequenos e grandes temas da sociedade. De repente desaparece. Isso é trágico e esse vácuo não fica desocupado. No lugar deles (veículos profissionais) costumam entrar os 'gangers digitais', os cangaceiros digitais, estorquindo empresários, ameaçando políticos e isso é um fenômeno que acontece nos 'desertos de notícias' , são pseudo sites", alertou o presidente da ANJ.

O secretário de Comunicação do Governo de MS, Frederico Fukagawa Hozano de Souza, o Tico, destacou a relação sensível da Secom com os veículos de comunicação por ser, ao mesmo tempo, fonte, produtor de conteúdo e anunciante. sobre o que a Secom tem feito para combater a desinformação. 

Tico explanou sobre a reestruturação da Secom dentro do governo estadual e como as informações produzidas em 400 releases divulgados por mês chegam de forma eficaz e verdadeira até a população. 

Representando o Comitê Estratégico de Comunicação Integrada do Governo do Estado, Oscar Diego de La rubia, apresentou os dados de uma pesquisa recente realizada em Mato Grosso do Sul sobre os hábitos de consumo da mídia sul-mato-grossense.

A informação que chamou a atenção foi sobre a credibilidade do público. De acordo com os dados levantados, 70% das pessoas que se informam pelo Rádio confiam no meio. Na TV esse índice é de 66%. Nos sites de notícias o índice é de 54%, nos jornais impressos o percentual de público que confia no meio é de 41% e nas redes sociais o índice de credibilidade é de 20% no estado.

O rádio continua líder de audiência em Mato Grosso do Sul. De acordo com a pesquisa realizada, 2 a cada 3 pessoas haviam ouvido o rádio nos últimos 90 dias e 55% dos entrevistados têm hábito de escutar o rádio todos os dias por um período entre uma e duas horas diárias.

Com o tema “Rádio e TV na era digital”, o vice-presidente do MidiaCom/RJ, André Dias, abordou as mudanças na área tecnológica - com uma análise na linha do tempo sobre tecnologias que deram certo ou que não evoluíram - e como se adaptar neste meio, desafiando os expectadores a olhar para a história das mídias para programar o futuro.

Dias encerroyu a participação alertando sobre os riscos da propagação de notícias falsas, da falta de regulação das 'big techs' para que também sejam responsabilizadas pelos conteúdos publicados. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande