RÁDIOS
Três Lagoas, 13 de julho

Três Lagoas terá o segundo porto seco de Mato Grosso do Sul

Receita Federal já concluiu o projeto de viabilidade técnica e econômica que aprova instalação de porto seco no município

Por Ana Cristina Santos
01/06/2024 • 11h33
Compartilhar

A Receita Federal já concluiu o projeto de viabilidade técnica e econômica, bem como já definiu o tamanho da área para a instalação do porto seco em Três Lagoas. A informação é do secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck. Ele informou que o próximo passo será a prefeitura enviar à Câmara Municipal o projeto de doação da área de 100 mil metros quadrados para a Receita, que ficará responsável pela licitação da estrutura alfandegária. 

O porto seco é considerado importante e necessário para o desembaraço e escoamento da produção industrial do município destinada à exportação. Desde 2010 há estudos para a instalação dessa estrutura em Três Lagoas. “Acho que agora sai, depois de toda essa burocracia. E ele não perdeu a sua importância”, destacou o secretário. 

Atualmente, o estado tem apenas o porto seco de Corumbá, embora Mato Grosso do Sul tenha volume de exportação suficiente para ter mais um na Costa Leste.

JPNEWS: BANNER  CASA DOS SONHOS CONTR. 28807 01.02 A 31.10.2024 ATUAL. 05.04.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No estudo de viabilidade técnica e econômica, a Receita Federal levou em consideração o volume de exportações em Três Lagoas para viabilizar o porto seco no município. Conforme o documento, entre 2018 e agosto de 2023, o município movimentou US$ 2,517 bilhões, cerca de 32,5% das importações sul-mato-grossenses. Com relação às exportações realizadas no período de 2018 a 2022, por operadores do comércio exterior sediados em Três Lagoas e região, foram movimentados US$ 2.024 bilhões, cerca de 4,6 milhões de toneladas.

De acordo com a Receita, com base no volume exportado, seria necessária uma área de aproximadamente 100.000 m², considerando certa margem de folga em razão da possibilidade futura de uma interoperabilidade com o modal ferroviário, e incompatibilidade com o dimensionamento de outros portos secos instalados na 1ª Região Fiscal, como os de Anápolis, Cuiabá, Corumbá e Brasília.

O porto seco será instalado na saída de Três Lagoas para Campo Grande. O local é propício para a instalação do projeto, já que fica próximo à BR-262 e ao ramal ferroviário. Além disso, o contorno rodoviário em construção passará pelo local, interligando a BR-262 até a BR-158.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas