RÁDIOS
Campo Grande, 15 de julho

Caravana da Saúde deve suprir demanda de mais de 12 mil cirurgias no estado

Investimento de R$ 120 milhões também será destinado para mais de 57 mil exames que estão parados desde o início da pandemia

Por Thais Cintra
02/12/2021 • 17h01
Compartilhar

Com R$ 120 milhões destinados para a Caravana da Saúde, 34 municípios do estado estão inclusos nos projetos ‘Opera MS’ e ‘Examina MS’. Conforme a Secretaria Estadual de Saúde (SES), existe uma demanda reprimida de 12.303 cirurgias eletivas e 57.697 exames, desde o início da pandemia. Durante o lançamento da nova etapa do programa nesta quinta-feira (2), o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, informou que os 39 estabelecimentos de saúde de 34 municípios aderiram ao Projeto, sendo 94 tipos diferentes de procedimentos cirúrgicos e 66 tipos diferentes de exames de média e alta complexidade.

Segundo dados do governo, de janeiro de 2017 a maio de 2021 aumentou muito a espera por cirurgias eletivas. Em razão da pandemia, no ano de 2020 foram realizadas menos de 50% dos procedimentos cirúrgicos (47,8%) e 77,8% da demanda por exames. Com a regionalização do sistema de saúde, essa edição da Caravana da Saúde vai atender a população em suas próprias regiões

Nas quatro macrorregiões – Campo Grande, Dourados, Corumbá e Três Lagoas – há uma demanda reprimida de 12.303 cirurgias eletivas e 57.697 exames. Segundo o governador Reinaldo Azambuja, o programa será bancado integralmente com recursos próprios do Estado e não deve afetar os atendimentos de urgência e emergência na rede pública de saúde.

CBN: BANNER DIGIX 01.01 A 30.06.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na primeira fase, realizada nos anos de 2015 e 2016, o programa Caravana da Saúde teve investimentos de R$ 59 milhões. Foram realizadas 54 mil cirurgias, 100 mil consultas e 34 mil exames, alcançando 230 mil pessoas nas 11 microrregiões de Mato Grosso do Sul.

Os atendimentos começam já neste mês de dezembro e vão até outubro de 2022. Segundo o governador Reinaldo Azambuja, a edição de uma segunda fase do programa Caravana da Saúde tem o objetivo de atender a demanda represada e fortalece a política de regionalização, ”garantindo o acesso aos serviços de saúde de forma integral e equânime” em todo o Estado.

“É uma ação que tem alcance porque há também uma responsabilidade solidária dos municípios na meta de reduzir ao máximo a fila de espera por procedimentos cirúrgicos eletivos e ambulatoriais de média e alta complexidade”.

A Caravana da Saúde propõe zerar as demandas reprimidas nas especialidades de cirurgias geral, ortopédica, vascular, oftalmológica, otorrinolaringologia, urológica, ginecológica e reparadora, além dos exames de ressonância magnética, tomografia computadorizada, ultrassonografia, cardiovasculares, cintilografia, endoscopia e colonoscopia. Em relação aos exames diagnósticos as maiores demandas são nas especialidades de Ressonância Magnética, Ultrassonografia, Endoscopia e Colonoscopia.

Atendimento para agendamento 

Para esta edição será disponibilizado um call center que auxiliará na comunicação aos pacientes sobre o agendamento dos exames e cirurgias. A Secretaria de Saúde orienta aos pacientes para atualizarem o Cartão SUS com nome, endereço e telefone em uma unidade de saúde do seu município. Esses dados são fundamentais para o agendamento. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande