Campo Grande, 27 de outubro
25º C
(67) 99229-0519

Consumidores denunciam site "NEXGEN MÉDICA" por estelionato

No portal "Reclame Aqui" existem mais de 80 reclamações sobre compra de equipamentos hospitalares que nunca chegaram aos clientes

Por Thais Cintra
04/08/2021 • 08h00
Compartilhar

OUÇA A MATÉRIA COMPLETA NO LINK ABAIXO: 

Algo que vem se tornando cada vez mais comum são os golpes praticados por quadrilhas em sites de compras online. Médico e aposentado, Eraldo Cavalcanti (61), morador no estado de Alagoas, alega que comprou mais de R$ 3.385,00 em equipamentos de Fisioterapia pela internet, porém nunca recebeu o produto. “No site “Nexgen Médica” aparecem vários produtos e equipamentos hospitalares com valores mais em conta, mas eles não entregam as mercadorias aos clientes simplesmente porque a empresa não existe. Tentei entrar em contato diversas vezes, até me enviaram um número falso de rastreio e depois da compra ninguém respondeu. No ‘Reclame Aqui’, tem mais de 80 reclamações do tipo", desabafou.

CBN: BANNER RCN 67 DE 16 A 31.10
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O consumidor ainda informou que registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil de Arapiraca (AL), porém o delegado responsável pelo caso afirmou que todo o procedimento deve ser encaminhado para PCMS. “A polícia disse que o B.O. vai para Mato Grosso do Sul, e que não é pra ‘botar’ muita fé que a situação será resolvida. Esses criminosos precisam ser presos, porque mais vítimas vão continuar caindo no golpe”, explicou.

Nossa equipe de reportagem tentou contato com a Polícia Civil de Alagoas, mas ainda não obtivemos resposta sobre o andamento do caso. No site da Nexgen Médica, consta que o escritório está localizado no centro empresarial Afonso Pena em Campo Grande, porém no local, não existe nenhuma empresa com o nome fantasia, como explicou o advogado jurídico do edifício, Marcelo Dichoff. “De fato a informação de que o condomínio detém essa sala física em um de nossos escritórios é falsa. Isso é novo para nós, mas muito pertinente e notório que seja divulgado para que mais pessoas não caiam nesse tipo de golpe. Cabe às autoridades agora investigarem o caso”, relatou.  

Em nota, a Polícia Civil de Mato Grosso do Sul informou que acionou o Departamento de Inteligência Estadual e que, após apuração confirmou que a empresa realmente não existe. “No tocante a atribuição/competência para investigação dos fatos em questão – que a princípio caracterizam suposto golpe e o crime de estelionato/fraude eletrônica de acordo com a legislação vigente – é do local onde reside a vítima (no caso a Delegacia de Polícia de Arapiraca), e que poderá repassar as orientações e todo suporte à essa vítima. A Polícia Civil de Mato Grosso do Sul acionou o departamento de Inteligência que, após diligência, esclareceu que esta empresa não existe no Estado”, reproduz o documento.  

Por se tratar de um crime na esfera cível e também criminal, a Superientedência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon-MS), poderia ser acionada. Conforme o superintendente Marcelo Salomão, o Procon não foi notificado sobre clientes lesados pela Nexgen, mas ainda assim o reclamante pode fazer o registro virtualmente de qualquer lugar do Brasil. “O consumidor consegue registrar a reclamação através do site do Procon. Os golpistas costumam atrair vítimas de outros estados para dificultar a ação da polícia. Vou acionar o reclamante e assim que a denúncia chegar, a gente entra em conta com a Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo (Decon)”, afirmou.

Segundo o Ministério Público Estadual (MPE), o caso está sendo investigado e assim que houver mais informações, deve divulgar as atualizações do inquérito. Conforme a assessoria de imprensa do site Reclame Aqui, nenhum procedimento judicial é realizado pelo portal, devido às reclamações dos consumidores. "O site apenas divulga os depoimentos na internet como forma de alertar as empresas. O Reclame Aqui a classificou como empresa “não recomendada”, diante das mais de 80 denúncias de pessoas em diversos estados brasileiros", confirmou.

 

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande