RÁDIOS
Campo Grande, 28 de fevereiro

Janeiro terá chuvas mais fortes e enchentes severas no Leste e Centro-sul do estado

Prognóstico climático para o Verão 23/24 intensifica o alerta para as consequências do fenômeno El Niño em parte de Mato Grosso do Sul

Por Lígia Sabka
20/12/2023 • 06h30
Compartilhar

O verão começa nesta quinta-feira (21), dia do Solstício de Verão no Hemisfério Sul, exatamente às 23h27, horário de Mato Grosso do Sul. É nesta data em que teremos o dia mais longo do ano, com 13 horas e 18 minutos de sol, e a noite mais curta de 2023, de acordo com os atrônomos.

Mas é da meteorologia que vêm as maiores preocupações e alertas em relação à chegada do verão. Historicamente, os meses com os maiores índices pluviométricos do ano são registrados durante o verão. E, neste ano, as altas temperaturas registradas na primavera, com ondas de calor extremo, ainda terão efeito na próxima estação, de acordo com o prognóstico climático para o verão 23/24.

"Todo o calor registrado nas últimas semanas em Mato Grosso do Sul gerou uma energia acumulada no solo que, em combinação com outros fatores climáticos próprios do verão, deve potencializar as tempestades, principalmente nos municípios do Leste e da região Centro-sul do estado", prevê o meteorologista Natálio Abrahão.

CBN: BANNER CBN GUARUJA AGRO
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O especialista afirma que o prognóstico para este verão reforça a influência do fenômeno El Niño em grande parte de Mato Grosso do Sul. A expectativa é que as chuvas não dêem trégua em boa parte do estado até meados de março, tendo o pico em janeiro e fevereiro, onde os maiores acumulados de chuva devem ter valores médios próximos ou acima de 200mm por mês. 

Mas municípios do sul do estado podem registrar precipitação superior aos 100mm em um único dia. "As chuvas surgem em pancadas. Algumas de forte intensidade e curta duração, acompanhadas de ventania, principalmente à tarde e começo da noite", revela o meteorologista.

O mês de janeiro será o mais impactado, com enchentes e inundações decorrentes de chuvas fortes, ventos acima dos 70 quilômetros por hora e descargas elétricas intensas, podendo se estender até fevereiro, nas regiões de Campo Grande, Dourados, Maracaju, Ponta Porã e Amambai.

Para a segunda quinzena de janeiro estão previstas chuvas de grande volume também nas regiões de Três Lagoas, Angélica, Ivinhema, Naviraí, e Novo Horizonte do Sul, com possibilidade de enchentes e inundações.

A queda de granizo será rara, mas não descartada na região Centro-sul do estado. Já as regiões de Corumbá, Bela Vista, Aquidauana, Miranda e Porto Murtinho devem registrar chuvas abaixo das médias esperadas para o período.

As chuvas de verão são frequentemente associadas à passagem de frentes e ao sistema meteorológico conhecido por Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS). Desta vez, por influência do El Niño, estão previstos, além do transbordamento de rios e lagos, deslizamentos de terras, elevado números de raios, quedas de pontes, destruição de estradas e asfalto e quedas de árvores.

Os modelos meteorológicos indicam chance de ocorrer esses eventos mais intensos nas regiões: Nordeste (Aparecida do Tabuado e Inocência), Sudeste (Ivinhema, Angélica, Novo Horizonte do Sul, Brasilândia e Naviraí), Sul (Amambai, Paranhos, Iguatemi, Juti, Aral Moreira e Eldorado), Sudoeste (Ponta Porã, Bela vista, Jardim, Bonito, Dourados e Maracaju), Central (Sidrolândia, Bandeirantes, Nova Alvorada, Jaraguari e Campo Grande), e  Leste (Três Lagoas, Ribas, Água Clara, Bataguassu, Santa Rita do
Pardo).

Quanto às temperaturas, o prognóstico aponta que os dias serão muito quentes."Até três graus ou mais, acima das médias. E os raios solares estarão muito verticais e agressivos, com raios UV (Ultravioleta) extremos. Por isso, o cuidado com a proteção da pele é fundamental para evitar câncer de pele", alerta Abrahão.

As temperaturas devem seguir altas até o final de fevereiro e, em março as manhãs começam a ser mais frescas e as temperaturas dentro da média histórica, de acordo com as análises de dados baseados em informações do NOAA/ INMET/CPTEC e do IRI. 

Solstício de Verão

O termo vem do latim solstitium (sol sistere), cujo significado seria equivalente a 'Sol parado' ou 'Sol estacionário', de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU). Ao redor do mundo, vários povos e culturas celebram o solstício como parte de suas tradições e crenças.

Solstício de Verão no Hemisfério SulSolstício de Verão no Hemisfério Sul - Ilustração

É nesse período que recebemos a maior quantidade de raios solares devido à máxima inclinação do Hemisfério Sul para o Sol.  Por isso o dia 21 de dezembro deste ano será o dia com o maior período de luz no ano. 

Durante o Solstício de Verão, os raios solares incidem diretamente sobre o Trópico de Capricórnio que, em Mato Grosso do Sul passa na cidade de Amambai. Mas em todo o estado a radiação ultravioleta será máxima, principalmente neste mês de dezembro e em janeiro/24.
 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande