RÁDIOS
Campo Grande, 22 de julho

Mesmo com queda em novembro, Cesta Básica acumula alta de 11% no ano

Café, açúcar cristal e banana lideram encarecimento, segundo Dieese

Por Marcus Moura
08/12/2021 • 08h51
Compartilhar

A cesta básica vendida na Capital teve redução 1,26% no preço em novembro, segundo dados do Dieese (Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos). Mesmo com a queda, o grupo de alimentos mais importantes na mesa do consumidor acumula alta de 11,92% nos últimos doze meses.

Para uma pessoa, a cesta sai, em média a R$ 645,17. Já o valor para uma família composta por quatro pessoas é de R$ 1.935,51.

Com preço médio de R$ 6,21 o quilo, o item com retração mais expressiva foi o tomate (-9,48%), seguido por leite de caixinha (-3,12%), carne bovina (-2,19%), batata (-1,83%), feijão carioquinha (-1,09%) e arroz agulhinha (-0,47%).

O café em pó teve a maior variação no mês de novembro. Com preço médio de R$ 13,22, o pacote de 500 gramas teve alta de 8,19%. Também registraram alta de preços o açúcar cristal (6,39%), a banana (3,67%), o óleo de soja (3,22%), a farinha (3,13%), o pãozinho francês (1,01%) e a manteiga (0,20%).

A jornada de trabalho necessária para adquirir uma cesta básica em novembro foi de 129 horas e 02 minutos. Percentual do salário-mínimo líquido gasto para compra dos produtos da cesta para uma pessoa adulta: 63,41% (redução de 0,81 p.p. em relação à outubro).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande