RÁDIOS
Campo Grande, 14 de julho

MS espera atrair R$ 27 bi em investimentos internacionais até final de 2025

Desse total, R$ 3 bilhões já estariam garantidos como resultado imediato das reuniões do Governo do Estado com empreendedores e investidores internacionais, na agenda Nova Iorque

Por Lígia Sabka
20/05/2024 • 13h30
Compartilhar

"Estamos bem na foto", disse o governador Eduardo Riedel (PSDB) ao resumir a percepção sobre a série de encontros oficiais que realizou nos EUA na última semana (12 a 17 de maio), com empreendedores e investidores de vários países com potencial para se instalarem ou financiarem projetos de desenvolvimento econômico em Mato Grosso do Sul.

Pelo menos 150 empresários, incluindo banqueiros e CEOs, compareceram no MS Day, em Nova Iorque, para conhecer a agenda de privatizações, concessões e parcerias público-privadas (PPPs) que Mato Grosso do sul propõe para ampliar os investimentos no estado e melhorar a infraestrutura e a produtividade regionais.

Riedel retornou com a garantia de R$ 3 bilhões em investimentos, de um total de R$ 27 bilhões projetados para MS dentro de um ano e meio, em áreas como logística, agro, meio ambiente e até na saúde pública. Os negócios já confirmados contemplam os setores de produção de colágeno bovino, bioenergia e papel.

CBN: BANNER DIGIX 01.01 A 30.06.2024
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Atualmente, as parcerias estratégicas do Estado, em forma de PPPs somam R$ 10 bilhões de reais em execução nas áreas de saneamento básico, concessão de rodovias, infovia digital e energia fotovoltaica, conforme informou o governador.

Encontros em NY

Riedel durante MS Day em Nova IorqueRiedel durante encontro com empresários em Nova Iorque

Foi a partir da Brazilian Week promovida pela Brazilian-American Chamber of Commerce, realizada em torno do evento de gala que homenageia as personalidades do ano ('Person of the Year') do Brasil e dos Estados Unidos, que o governador Eduardo Riedel atraiu a nata do empresariado internacional para o evento paralelo.

Mato Grosso do Sul foi apresentado como uma promissora terra de oportunidades de negócios, evidenciando dados como: o crescimento recorde da indústria de transformação no estado (+68% entre 2010 e 2020) e do PIB do agronegócio (+32% em 2023), o que manteve MS no topo do ranking nacional; o segundo estado do país em investimento público (+18,16%); e o terceiro com a menor taxa de pobreza extrema (2,8%, conforme PNAD/IBGE 2022). 

Riedel realizou dois encontros empresariais: o primeiro com representantes do setor financeiro e o segundo com grandes estruturadores de infraestrutura e destacou o desempenho econômico de MS. "A nossa taxa de crescimento, ela atinge índices das maiores economias do mundo em crescimento", disse.

"Participar dessas discussões nos credencia para o Fórum Econômico Mundial, para uma discussão onde a gente senta com os grandes bancos, grandes estruturadores de projetos, os grandes escritórios internacionais que conduzem ações de investimento para cá. Você fica em evidência e as pessoas desse mercado, desse cenário, colocam o Estado  em perspectiva", enfatizou Eduardo Riedel.

Saúde Pública

Uma das novidades do MS Day foi tentar atrair o capital privado internacional para investimentos na saúde pública, especificamente na reestruturação e melhoria dos atendimentos hospitalares nas cidades de Campo Grande, Dourados, Três Lagoas, Corumbá e Coxim.

O projeto está em fase de conclusão de estudos para definir detalhes sobre especialidades e serviços a serem contemplados na parceria público-privada (PPP), além de reforma, ampliação e construção de hospitais. O leilão do setor já está previsto para o primeiro semestre de 2025 e o maior investimento deve ser para o Hospital Regional de Campo Grande, conforme revelou Riedel.

Infraestrutura

Para melhorar as rodovias em MS, foram apresentados projetos de concessão para as BRs 262 (de Campo Grande até Três Lagoas), 267 (de Bataguassu até Nova Alvorada do Sul) e MS-040/MS-338 (de Campo Grande até Bataguassu). O leilão dos trechos deve ocorrer ainda neste ano, no segundo semestre, e o Capex (Capital Expenditure), o investimento estrutural, previsto é de R$ 5,6 bilhões. 

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande