RÁDIOS
Campo Grande, 17 de agosto

Novela Pantanal causa "boom" no turismo de MS

Expectativa é de que o setor tenha melhor desempenho em 2022 em relação aos últimos três anos

Por Isabelly Melo
29/06/2022 • 19h06
Compartilhar

Após a reprodução da novela Pantanal, em março deste ano, a cadeia do turismo regional tem notado um crescimento muito positivo, ainda mais no período de retomada depois da pandemia da covid-19, que paralisou atendimento e até mesmo fechou alguns empreendimentos.

Empresários e especialista do setor garantem que o pantanal está mais visível do que nunca, e vai aproveitar muito bem a carona na trama da TV aberta para alavancar os negócios locais. Ouça a reportagem completa:

A bióloga Maria Lourdes Leal Rocha, agora aposentada do magistério, vai poder realizar um sonho antigo, conhecer as belezas do pantanal sul-mato-grosssense. Acompanhada do marido, Luiz Carlos, a paranaense de 69 anos está com viagem marcada para setembro deste ano.

Do Paraná, Lourdes e Luiz estão ansiosos para conhecer o Pantanal, a viagem será em setembro deste ano

“Eu sempre desejei conhecer o pantanal, então eu estou assim, sabe, numa emoção que parece a primeira vez que estou fazendo essas coisas (viajar). Eu vou me sentir nas nuvens lá”, disse empolgada.

Depois de anos se vendo entre um trabalho e outro, Lourdes e Luiz vão começar a aproveitar o merecido descanso no pantanal com um extenso roteiro, que deixa o coração da bióloga nas nuvens.

“Eu estou numa expectativa maravilhosa. Eu sou bióloga, então eu tenho uma vontade enorme imensa de chegar perto dos bichos. Numa dessa cruzar com uma onça, uma sucuri, quero conhecer o Rio Paraguai, andar de chalana, quero aproveitar ao máximo que eu puder”, contou.

Bruno Wendling, diretor-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul (Fundtur), vê com bons olhos a reprodução da trama nesse momento, principalmente após a diminuição da movimentação turística devido a pandemia.

Bruno Wendling, diretor-presidente da Fundtur

“Não teria momento melhor para acontecer a novela que agora, porque é um processo forte de retomada que vem acontecendo. A procura pelos nossos destinos aumentaram mais de 100% em vários canais de buscar. Bonito tem batido recordes atrás de recorde”, revelou.

O mês de março, segundo Wendling, foi o melhor dos últimos oito anos e, as cidades pantaneiras, retomaram muito fortes durante este momento tão oportuno.

De acordo com o Fórum PANROTAS 2022, Mato Grosso do Sul foi o destino mais destacado entre os componentes do evento. O que reforça a perspectiva positiva em relação ao turismo local, que deve registrar a melhor taxa de ocupação dos últimos três anos, especialmente na rota Pantanal-Bonito.

“Só que nós temos que inovar a nossa oferta. Especialmente as pousadas pantaneiras e aí o Sebrae tem feito um trabalho, que a gente tem apoiado, muito grande e tem várias pousadas que estão melhorando essas hospedagens e criando novas experiencias”, destacou.

Bruno Wendling abriu os debates no PANROTAS 2022, acompanhado pelo cantor e ator Gabriel Sater

Além disso, Diogo alertou que é preciso permanecer firme no posicionamento e promoções do ‘trend’ turisco, visto que Mato Grosso do Sul está em alta a nível de visibilidade. “A tendência vai ser de crescimento”, finalizou.

Tapera, comitivas, churrasco de fogo de chão, onças e jacarés, a curiosidade com o pantanal é muitas vezes ligada a esses e outros encantos que a novela evidenciou desde a primeira exibição.

E quem visita o Hotel Fazenda e Destino Turístico Pantanal Experiência, na Fazenda Hi Fish, em Miranda, pode até viver um dia como ponteiro ou culateiro ao conduzir o gado em uma comitiva pantaneira.

O Hotel Fazenda recebe turistas de vários estado e até países 

O local recebe turistas há cinco anos para day-use, mas foi em 2022 que a sócio proprietária do local, Carmen Omizolo, viu na estádia dos turistas uma nova possibilidade de oferta, que tem dado muito certo, e não só pela novela, mas pela filosofia do empreendimento, que que passar a essência da cultura pantaneira através dos usos, costumes e gastronomia.  

“Eles andam a cavalo nas trilhas, depois almoçam no meio do mato com a comida de comitiva, na parte da tarde eles levam o gado de um ponto ao outro da fazenda e a noite, o churrasco é o de fogo de chão com roda de viola, como se vê na novela”, explicou.

Empregando diretamente 40 pessoas, o local ficou praticamente dois anos parado por conta da pandemia. Sem turistas, as perspectivas do negócio estacionaram.

Comida pantaneira é um dos atrativos que conquistam os turistas

A retomada do empreendimento veio em conjunto com o Sebrae, através do Pró-Pantanal, Programa de Apoio à Recuperação Econômica do Bioma Pantanal, criado em julho de 2021.

“A gente pode, em conjunto com eles, melhorar muito a nossa estrutura, o nosso tipo de atendimento e aliar a sustentabilidade a algumas atividades que a gente já faz dentro da fazenda”, destacou.

A fazenda já conta há anos com geração de energia solar, tratamento de resíduos e agora, após a consultoria do Sebrae, retiraram o uso de plásticos na fazenda.

Isabella Fernandes, coordenadora estadual do Pró-Pantanal, explica que a primeira etapa deve ser concluída em dezembro de 2023. Até o momento, mais de 100 empreendimentos passaram pela consultoria do Sebrae na união com Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, isso só no setor do turismo.

A iniciativa visa fomentar atividades econômicas nos eixos do turismo, da economia criativa e do agronegócio existentes no pantanal, em parceria com a Federação das Associações Empresariais do Mato Grosso do Sul (FAEMS), Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) e Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

Isabella Fernandes, coordenadora estadual do Pró-Pantanal

“A partir do momento que o mercado visualize o território pantaneiro como um território que produz produtos importantes para o mundo, com valor agregado e diferenciado, seja na experiencia turística ou algum fruto, o mundo começa a enxergar de uma forma diferente e assim levantar as necessidades da preservação desse bioma”, afirmou a coordenadora. 

O Programa, que ainda tem muito pela frente,  já deixou resultados visíveis no setor turístico regional, em algumas empresas a reserva aumentou cerca de 50%.

“As nossas consultorias entregam planos de ação e aí o empresário aplica conforme as suas prioridades. Então, já tem gente adotando mais práticas sustentáveis, tem gente mudando seu posicionamento de mercado e especialmente no turismo, a gente sentiu uma participação maior dos empresários nas soluções”, esclareceu.

Consequência direta nos empreendimentos, como o da Carmen, que refletem em outros negócios locais, através de um trabalho de base bem estruturado entre os empresários e o Sebrae, para consolidar o produto e trazer mais turistas.

“Porque quando o turista chega à cidade, ele não consome só o nosso produto, ele acaba gastando no supermercado, na farmácia. E é isso que a gente espera, porque a região precisa disso, nós estávamos muito esquecidos no turismo e agora parece que tudo tá renascendo”, afirmou Carmen.

Para o futuro, a sócio proprietária do Hotel Fazenda e Destino Turístico Pantanal Experiência, confia na consultoria repassada pelo Sebrae, somada ao amor pelo bioma, para seguir apresentando o pantanal muitas e muitas vezes, pela primeira vez.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande