RÁDIOS
Campo Grande, 14 de julho

Recomposição da aprendizagem não é recuperação escolar, explica coordenador da SED

Segundo Davi de Oliveira Santos, é preciso entender a diferença já que educação foi impactada pela pandemia e processo de aprendizagem vai passar por recomposição

Por Loraine França
29/11/2021 • 14h00
Compartilhar

A CBN Campo Grande aborda nesta segunda-feira (29), o planejamento das escolas municipais e estaduais para o ano letivo 2022, depois da educação passar por um período atípico de pandemia de covid-19. Com aulas presenciais suspensas por mais de um ano, estudantes e professores precisaram se adaptar ao modelo online. Dificuldade de acesso à internet, falta de concentração e outras questões permearam o ensino durante esse tempo e, para entender quais estratégias serão utilizadas no próximo ano, a jornalista Danielly Escher conversa com o coordenador de políticas para o Ensino Médio da Secretaria Estadual de Educação, Davi de Oliveira Santos.

Segundo Santos, é preciso entender que os alunos vão passar por recomposição da aprendizagem. “Recomposição não pode ser entendida como sendo uma recuperação. Não é recuperação escolar porque a ação de recuperar a aprendizagem se dá em um contexto em que a educação de fato aconteceu, o processo de ensino, efetivamente, foi desenvolvido e o estudante, com a defasagem, ou com a dificuldade da aprendizagem, é inserido no processo de recuperação. A recomposição vem no sentido em que a aprendizagem não aconteceu porque o processo de ensino ou o processo escolar ficou defasado ou debilitado em razão da pandemia”, explica. 

Acompanhe:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de CBN Campo Grande