Três Lagoas, 05 de agosto
22º C
(67)3509-7500
JPNEWS: SUZANO

Odontologia Multidisciplinar

Realizado à base de um trabalho em conjunto, sistema busca resultado de maior excelência ao paciente

Por Tatiane Simon
26/12/2018 • 15h21
Compartilhar

O foco é o paciente. Ele detém toda a atenção de um corpo clínico que se utiliza da chamada “Odontologia Multidisciplinar”. Na prática, um paciente recebe atendimento de um ou mais dentista em um mesmo consultório conforme a necessidade do procedimento. O sistema objetiva um resultado final de grande excelência com estabilidade e estética e é executado, em Três Lagoas, pelos dentistas Márcia Fregonezi, Maria Fernanda Martins-Ortiz Posso e Marcelo Morato.

De acordo com doutora Maria Fernanda, é muito comum que o paciente inicie o tratamento odontológico em um consultório e durante o tratamento necessite de acompanhamento de outro especialista. O problema é que, na prática, nada é feito no mesmo dia e, com isso, o paciente corre riscos e pode comprometer o resultado final do tratamento. “Com uma equipe multidisciplinar é possível que o paciente deixe a minha cadeira no meio de um procedimento, vá até a de outro profissional que está no mesmo consultório, passe por outra especialidade e retorne para minha sala para finalizarmos o atendimento. Isso em um intervalo de minutos. O resultado traz maior excelência e menos riscos”, explica.

A especialista exemplifica dois casos: “Tiro o aparelho dos dentes do paciente, em seguida, vai para a sala da doutora Márcia, que faz a plástica dental, e ele volta para minha cadeira antes que esses dentes saiam do lugar para que eu instale a contenção fixa. Desta forma, é possível garantir estética e estabilidade. Outro exemplo é quando o paciente possui coroas clínicas muito pequenas e preciso que o doutor Marcelo faça a cirurgia para remoção de gengiva e aumento das coroas clínicas. Na mesma hora, ele retorna e eu instalo o fio de contenção”, pontua.

Para um trabalho de tamanha eficiência é necessário, segundo a especialista, que haja uma equipe bastante alinhada, com formação e especializações acadêmicas em instituições renomadas e com o aporte de uma tecnologia de ponta. “Temos que ser um time. Um não pode sobressair o outro. Um tem que conhecer um pouco a especialidade do outro e saber o momento em que preciso interromper um procedimento para contar com a ajuda de algum deles para ter um resultado com mais efetivo no final”. E complementa: “A odontologia multidisciplinar é como uma orquestra. Podem ser músicos fantásticos, mas se não estão acostumados a tocarem juntos, a música não sai boa. A excelência é tão boa quanto a interação entre nós”, conclui.

Márcia Fregonezi
Tem especialização em prótese e estética bucal. Membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética. Imersão em odontologia estética e funcional na Universidade de Nova Iorque (EUA).

Marcelo Morato
Especialização em implantodontia e endodontia. Membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética.

Maria Fernanda Martins-Ortiz Posso
Ortodontista e patologista bucal é graduada pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP); especialista em Ortodontia – Faculdade de Odontologia de Bauru/USP; especialista em Patologia Bucal, mestrado em Ortodontia e doutorado em Patologia Bucal pela Faculdade de Odontologia de Bauru/USP. Além de treinamento em Cirurgia Ortognática pela Arnett Facial Reconstruction – USA e mini residência em Ortodontia Avançada – Michigan University/USA. É membro do Grupo Arnett Multidisciplinary Foundation de Ortodontia e Cirurgia Craniofacial - USA; da Associação Brasileira de Ortodontia Brasileira (ABOR) e da Associação Brasileira de Odontologia (ABO/MS). Ministrante de Conferências Nacionais e Internacionais e palestrante do CRO/MS sobre Câncer Bucal para dentistas e leigos no estado do Mato Grosso do Sul.

Consultório
R: Oreste Prata Tibery,1319 - Colinos

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de Revista SE7E

VEJA MAIS