RÁDIOS
Três Lagoas, 22 de julho

Homens suspeitos de furto são linchados e torturados em via pública

O crime teria ocorrido na quarta-feira (24), em Brasilândia, e as vítimas negaram os furtos

Por Alfredo Neto
26/11/2021 • 08h00
Compartilhar

Um caso de linchamento público de dois homens que seriam suspeitos de ter realizado furtos, no Porto João André, foi registrado, na tarde desta quinta-feira (25), na Delegacia de Polícia Civil de Brasilândia, cidade distante 65 km de Três Lagoas.

Consta no boletim de ocorrência, que as 16h40 de quinta-feira uma advogada representando dois homens que teriam sido vítimas de um linchamento em via pública, foi até a delegacia e disse ao delegado Thiago Passos, que seus clientes, um homem de 30 anos e, outro de 37 anos, teriam sido retirados do trabalho por várias pessoas que os acusavam de diversos furtos no assentamento Porto João André.

Mesmo com as vítimas negando que tivessem realizado os furtos, acabaram ameaçados de morte e amarrados pelas mãos e pés. Depois de serem amarradas, as vítimas foram colocadas em uma carroceria de caminhonete e levadas para uma praça. Lá foram amarradas em uma árvore e iniciada a seção de tortura, para que ambas as vítimas confessassem a autoria dos furtos.

Segundo o boletim de ocorrência, várias pessoas teriam participado do sequestro e linchamento em via pública. A advogada das vítimas ainda relatou que seus clientes foram amarrados e espancados com pedaços de pau, além de serem ameaçados de morte para que confessassem os crimes, caracterizando crime de tortura. Eles tiveram várias lesões em tórax, braço, rosto e costas. Também foram ameaçados de morte caso voltassem ao local.

O boletim de ocorrência não relata qual o estado de saúde das vítimas e nem se foram levadas para alguma unidade hospitalar daquela cidade ou da região. Nem se houve prisão de algum participante do linchamento público. A equipe de reportagem procurou o advogado que representa as vítimas, mas ele não atendeu as ligações.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews Três Lagoas