Três Lagoas, 22 de setembro
28º C
(67) 99229-0519

Mulheres brigam em conveniência e duas são presas por desacato

Mesmo com a presença da Força Tática as mulheres continuaram a briga

Por Alfredo Neto
13/09/2021 • 11h00
Compartilhar

No sábado (11) duas mulheres se envolveram em uma briga e acabaram levadas para à delegacia pela Força Tática da Polícia Militar por desacato e desobediência, em uma conveniência na rua Antônio Esteves Leal, bairro Jardim Guaporé, região Norte de Três Lagoas.

Por volta de 01:20 da manhã de sábado, a Polícia Militar teria recebido várias ligações no telefone 190, de populares informando que várias mulheres estariam brigando no meio de uma rua, na frente de uma conveniência e o motivo seria uma ‘rixa’ entre o grupo de mulheres. Ao chegar no local a Força Tática do 2º BPM (Batalhão de Polícia Militar) encontrou várias mulheres brigando na rua e tentou apartar as partes.

Durante a tentativa de findar as agressões que as mulheres praticavam entre elas mesmas, os militares acabaram sendo agredidos e ofendidos com palavras de ‘baixo calão’. Foi dada voz de prisão para as mulheres que reagiram e partiram para cima dos militares. Para conter o tumulto e conduzir as mulheres até à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), os militares precisaram utilizar a força física e bastões de contenção (cassetetes) segundo relatado pelos policiais no boletim de ocorrência.

Na Depac, duas mulheres acabaram autuadas pelos delitos de desacato e desobediência, após prestarem depoimento as mulheres foram liberadas e um inquérito será instaurado pela Primeira Delegacia de Polícia Civil. No boletim de ocorrência é relatado que uma das mulheres apresentava hematomas no rosto e escoriações pelo corpo, mas que segundo os policiais tais ferimentos seriam provenientes da briga entre as mulheres e que assim que a equipe policial chegou no local a mulher já apresentava as lesões.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de JPNews

VEJA MAIS