RÁDIOS
Três Lagoas, 13 de agosto

SIG prende sete pessoas suspeitas de golpe superior à R$ 39 mil

Presos teriam utilizado nome de empresário falecido para dar golpe em loja

Por Alfredo Neto
12/01/2022 • 10h14
Compartilhar

O SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil prendeu sete pessoas em flagrante por associação criminosa e receptação, além de cumprir um mandado de prisão por estelionato contra uma pessoa já presa no Presídio de Segurança Média, no final da tarde de terça-feira (11), em Três Lagoas.

A equipe do SIG foi até a rua José Lopes Barbosa, bairro Jardim das Acácias, região norte da cidade. Lá, sete pessoas estariam em posse dos produtos que foram adquiridos após F. O. da S, recluso no presídio, dar um golpe em uma empresa de suplementos agropecuário na cidade de Bandeirantes (MS).

O suspeito teria se passado por um cliente, J. E. B. (já falecido), e teria conseguido comprar uma grande quantidade de material para pagar posteriormente outra pessoa ( E. P.), de 54 anos, que teria representado o estelionatário na cidade de Bandeirantes. Ele também foi preso na residência e autuado pelos crimes de receptação e associação criminosa.

Um dos presos identificado como A. A. dos S. de 36 anos também estava no imóvel. O homem acabou preso após o SIG descobrir que o mesmo teria vendido parte do material subtraído mediante o crime de estelionato e recebido por uma quinta pessoa ( A. E. A. P) de 40 anos que teria compradoos produtos furtados. Dessa forma, ele também acabou preso em flagrante pelos mesmos crimes.

Também foram presos no local por receptação e associação criminosa F. de M. D. de 39 anos e L. A. J. de 38 anos. O primeiro teria parte do produto e preso ao chegar no local para negociar a parcela do material com o segundo. Os produtos agropecuários eram vendidos com valor abaixo do preço praticado.

Já o dono da casa identificado como W. F. T. de 20 anos foi preso por receptação e associação criminosa junto com G. D. S. contratado para gerenciar o armazenamento do material subtraído mediante à golpe de estelionato.

A Polícia Civil ressaltou que a vítima vendia o material para o pagamento posterior após um cadastro e ao perceber que o pagamento não seria efetuado, buscou a delegacia daquela cidade que entrou em contato com o SIG de Três Lagoas.

O motorista do caminhão foi identificado e segundo as investigações preliminares o mesmo não teria participação. Para a polícia o prejuízo ao comerciante ultrapassa R$ 39mil.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de Três Lagoas