VARIEDADES

Carnaval 2018: 7 cidades brasileiras para curtir muito o feriado

Ainda dá tempo de planejar o Carnaval, viu? Fizemos uma seleção democrática com os destinos nacionais mais legais em matéria de folia

Por Redação
05/01/2018 • 08h00
Compartilhar

Agora que as festas de fim de ano já se foram, nossas expectativas – e as de praticamente todo povo brasileiro – estão voltadas para uma só data, a mais animada do ano – nosso bom e velho Carnaval.

Mas, se você ainda não decidiu qual será seu destino, e muito menos se pretende pular vestindo fantasias, abadás ou só as roupas de sempre, não se desespere.

Quase com um mês de antecedência para a festa (neste ano, o Carnaval vai do dia 10 ao 13 de fevereiro), compilamos algumas das cidades mais carnavalescas do país – do Nordeste ao Sul – e mostramos o que cada uma delas oferece de melhor durante o feriado. Já pode arrumar as malas.

Olinda e Recife, PE

Reprodução/Wikimedia Commons

Colocamos Olinda e Recife dentro da mesma categoria, já que é praticamente impossível estar em uma cidade e não dar um pulinho na outra – e vice-versa. Em Recife, as opções são das mais diversas: blocos de rua, shows e agremiações, com estilos que vão do Maracatu à MPB, entram na programação. O desfile do Galo da Madrugada, um dos mais populares e concorridos da cidade, acontece todos os anos no sábado de Carnaval, e conta com opções diferentes de camarotes e pacotes para compra. Já a festa noturna costuma ser regada a shows de brasilidades, no Polo Marco Zero, que fica localizado no Recife Antigo.

Já em Olinda é a tradição que manda. Lá você vai encontrar muito Frevo, Maracatu e, claro, os tradicionais bonecos gigantes – cerca de 500 agremiações e bloquinhos desfilam durante todos os dias da festa na cidade histórica.

Salvador, BA

Raul Golinelli/Getty Images

São três os principais circuitos do Carnaval de Salvador, o mais popular em todo estado da Bahia: Barra-Ondina ou Dodô (o mais badalado), Campo Grande ou Osmar e Batatinha (Centro Histórico). Entre blocos de rua e os famosos trios elétricos – que costumam oferecer shows de tradicionais nomes do axé baiano, como Claudia Leitte e Ivete Sangalo – a maioria das atrações é paga, mas há também algumas opções gratuitas.

Para quem está disposto a gastar um pouco mais, vale alugar um camarote e garantir maior conforto enquanto você curte a festa. Se você for do tipo que não se importa com a muvuca, seja feliz indo atrás do trio.

Em alguns bairros menores da cidade, também é possível aproveitar o chamado “Carnaval nos Bairros”, com palcos de diferentes gêneros musicais instalados por toda Salvador.

Rio de Janeiro, RJ

Mario Tama/Getty Images

Não tem como falar de Carnaval sem citar o Rio de Janeiro, né? É que a Cidade Maravilhosa, além de manter a tradição dos desfiles das escolas de samba cariocas, na Marquês de Sapucaí, tem um dos maiores circuitos de blocos de rua do Brasil – já são mais de 300 e o número só aumenta a cada ano.

A cidade inteira fica tomada pelos bloquinhos, que circulam de norte a sul com um vasto repertório – tem marchinha, orquestra e até bloco só de funk. Além disso, o cenário do Rio é de tirar o fôlego e, se o cansaço bater, dá para fazer aquela parada estratégica em alguma praia mais próxima, contemplando a natureza carioca.

Bônus: Paraty

Muita gente não sabe, mas a cidade histórica de Paraty também tem seu tradicional Carnaval de rua, com cerca de sete blocos desfilando por lá. Bonecos gigantes, bandas clássicas, máscaras e o famoso Bloco da Lama – que, como o nome já adianta, tem uma multidão coberta por lama desfilando pela cidade – completam a festa.

São Paulo, SP

Mauricio Santana / Stringer/Getty Images

Foi-se o tempo em que quem morava em São Paulo tinha de sair da cidade para pular Carnaval nas ruas. Há alguns anos que a farra paulistana vai muito além dos desfiles das escolas de samba de São Paulo, no Sambódromo do Anhembi – o que, caso essa seja sua vibe, não deixa de ser uma opção.

Cada vez mais blocos de rua vêm marcando presença na festa, que já reúne multidões e faz de Sampa mais um bom destino para receber turistas brasileiros e gringos. Ah! Fique atenta à programação da cidade – a capital paulista também conta com opções incríveis de festas e blocos nos períodos de pré e pós-Carnaval.

Bônus: Votuporanga

No interior do estado, o esquema é escolher um pacote que contemple todos os shows que a cidade oferece. Em 2018, o responsável pela festa é o Bloco Oba. Se estiver em grupo, vale alugar uma casa com a galera ou reservar um hotel, já que as atrações só começam de noite.

Ouro Preto, MG

Reprodução/Wikimedia Commons

Igrejas, monumentos históricos e muitas ladeiras marcam o Carnaval de Ouro Preto, em Minas Gerais. A cidade, quase 100% universitária, fica lotada nessa época do ano – seja nos desfiles dos blocos de rua, ou mesmo nos blocos universitários, que você paga separadamente (os mais famosos dessa categoria são Chapado, Bloco do Caixão e Bloco Cabrobró).

Se a intenção for curtir a festa como se não houvesse amanhã, a pedida é aproveitar pacotes de hospedagem nas tradicionais repúblicas da cidade, que oferecem cama, comida, ingressos para um ou dois blocos e festas internas. Mas também é possível fazer um rolê um pouco menos intenso, se hospedando em um hotel ou pousada mineiro e comprando as atrações de sua preferência, separadamente.

Bônus: Santa Rita do Sapucaí

Parecido com o Carnaval de Votuporanga, no interior de São Paulo, Santa Rita do Sapucaí é uma pequena cidade mineira, famosa por sediar o Bloco do Urso durante o Carnaval. A festa reúne shows populares durante os quatro dias de feriado. Aqui, como esperado, a dica também é alugar uma casa ou se hospedar em um hotel da cidade, já que o som só começa a rolar no período noturno.

Belo Horizonte, MG

Lucashallel/Thinkstock

Já existia Carnaval em Belo Horizonte antes mesmo da cidade ser inaugurada, sabia? É que um grupo de operários que trabalhavam na construção de BH, em 1897, desfilou fantasiado pela cidade, dando início à tradição. De lá pra cá, o Carnaval da capital mineira só cresceu e melhorou, tanto em matéria de atrações quanto de infraestrutura – no ano passado, por exemplo, 2,4 milhões de foliões passaram o feriado por lá.

Cerca de 350 blocos de rua, desfiles de escolas de samba e a chamada “Corte Momesca” – que conta com Rei Momo, Rainha e Princesa do Carnaval, fazem a festa ano após ano pelas ruas mineiras.

Florianópolis, SC

Vem Floripar/Reprodução

Na chamada Ilha da Magia também tem Carnaval para todos os gostos. Começando pelo Carnaval de Salão, nos clubes da cidade, que conta com marchinhas e sambas-enredo. A programação continua com os sempre divertidos blocos de rua – sendo o Bloco de Sujos o mais conhecido. Além disso, a cidade oferece um vasto calendário de festas privadas e camarotes fechados à beira da praia, com DJs estrelados e música eletrônica. Floripa ganha pontos extra no quesito diversidade, já que, durante o Carnaval, costuma dispor de eventos especiais para o público LGBT.

Para quem deseja cair no samba, a capital catarinense também tem seu desfile anual das escolas de samba da cidade, na Passarela Nego Quirido. Para completar, bares e casas noturnas de Floripa também desenvolvem um line upexclusivo para o feriado.

(MDEMULHER)

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de Variedades

VEJA MAIS