Paranaíba, 26 de setembro
30º C
(67)99272-4655

Lâmpadas acesas durante o dia continuam gerando gastos a população

Em 2019 a Prefeitura já recebeu R$540.515 em taxa de iluminação

Por Talita Matsushita
26/02/2019 • 14h27
Compartilhar

Cerca de 20 dias após a denúncia do JPNEWS de que havia um grande número de lâmpadas acesas durante o dia no município, o problema persiste. Não é difícil encontrar pela cidade ruas em que os postes têm lâmpadas acesas durante o dia, e em alguns pontos até mais de um poste por quarteirão.

De acordo com dados do Portal da Transparência, a Prefeitura arrecadou em 2019 o valor de R$540.515 em taxa de iluminação, no site não é possível acessar dados de anos anteriores, somente os dois dois primeiros meses deste ano.

Na rua Olegário Rodrigues de Freit,as próximo a rodo viária, pelo menos três postes ficam com a lâmpada ligada o dia todo, há cerca de dois meses; na rua Frankilin Augusto Sales tem em quase todos os quateirões pelo menos um poste que a luz não apaga; na rua Cassilândia o problema também se asrrasta há mais de dois meses.

No início do mês, Tulio Neles Brink Botelho, secretário de Obras, disse que não há uma equipe responsável por vistoriar lâmpadas acesas durante o dia, porém a equipe de manutenção ao ver o problema deve resolvê-lo.

Segundo ele, o fato acontece, mas não em grande quantidade e o problema só é resolvido quando a população reclama.

Ele destacou que o caminhão usado para a manutenção tem material suficiente para atender uma infinidade de lâmpadas no mesmo dia, não sendo levado a campo somente o material do que está previsto nas demandas do dia.

Hoje são duas equipes para manutenção, sendo que uma delas é acionada quando a demanda aumenta. “Ultimamente esta segunda equipe não está sendo utilizada, mas a primeira equipe consegue atender esta demanda, tem até uma certa ociosidade”, disse.

 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Mais de Cultura FM 106,3 - Paranaíba

VEJA MAIS